Além de ser um “amor próprio” que obriga todas as mulheres a serem iguais.
Isa Freire
61

Obrigada pela sua resposta, Isa. Vivo o mesmo dilema com minhas amigas. Antes, ainda mais, porque odiava maquiagem e qualquer coisa do tipo “feminina”. Aprendi a me amar do jeito que eu sou, confesso que adoro um batom, mas uso porque gosto e não porque me sinto obrigada, uso quando estou afim e me sinto igualmente bem sem maquiagem. Até porque nunca fui fã, nem grande entendedora, dessas coisas.

Prefiro, realmente, ser mais eu e menos o padrãozinho tão chato. Sempre que olho para os lados vejo mulheres tão iguais, mesmo estilo de cabelo, de roupa, de maquiagem. Me sinto tão fora do normal e ao mesmo tempo tão dentro do normal. Parecem todas tão robotizadas e isso é tão ruim.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.