Será que isto é algo novo ou sempre existiu?

Por todas as partes pipocam pessoas dizendo que estão insatisfeitas com o que fazem, com o trabalho que desenvolvem, que tais atividades não tem mais sentido em suas vidas.

Semana passada, em um curso que participei, vi muitas agradecendo por terem sido demitidas das empresas onde trabalhavam, pois agora teriam tempo para pensar em trabalhar em algo que realmente representasse algo significativo em suas vidas.

A questão é que antigamente (aliás, não tão antigamente), mas há pouco mais de dez ou vinte anos atrás, as pessoas não falavam tanto em mudar de vida, em insatisfação com seus trabalhos, atividades e com suas carreiras. Talvez porque antes não conseguíamos ter acesso a tantas pessoas e suas ideias, como hoje temos nos tempos de redes sociais.

Outra hipótese é que antes não nos dávamos conta tão facilmente de nossas insatisfações, ou talvez não sabíamos que estavamos tão infelizes.

Porque não cogitar ainda a hipótese de que antes nós eramos imaturos como espécie, ou então talvez uma energia mágica ainda não nos tivesse contaminado.

O fato é que hoje conseguimos sentir mais facilmente, como se uma energia nos contaminasse e nos desse um chacoalhão dizendo a nós mesmos que “isto” ou “aquilo” que estamos fazendo já não faz mais sentido para nós.

Na minha vida a coisa já vinha há alguns anos fluindo de maneira esquisita. Achei que era depressão. E era. Fui no médico e me tratei. Passou. Concomitante também fui atrás de terapias e tratamentos alternativos e ai consegui ver com clareza que algo não fazia mais sentido para mim.

Pode ser que a depressão veio porque algo já não fazia mais sentido pra mim. Aliás, apesar de “curada” desse período de depressão, algumas coisas ainda não fazem sentido. Eu diria que algumas atividades ainda não fazem sentido.

Mas quando percebi que algumas coisas não faziam sentido? Quando descobri quem eu era realmente, do que eu gostava e - principalmente - do que eu não gostava.

E ai me pergunto, será que as pessoas que dizem que algo já não lhes faz mais sentido, também sabem ao certo quem são, do que gostam e do que não gostam? Será que todas passaram pelo mesmo caminho que eu trilhei?

Venho descobrindo aos poucos várias pessoas que passaram pelo que eu passei. Descubro quem ainda não começou a trilhar o caminho, mas a grande maioria já está no caminho que eu estou.

E quanto a resposta a pergunta feita no início? será que isto é algo novo ou sempre existiu? Não tenho a resposta mais correta, mas sim a percepção de resposta que aos meus olhos me parecem mais adequada. Acho que para algumas pessoas é algo inédito, pois em suas vidas isso nunca era visto como algo possível. Já para outras, isso sempre existiu, mas só agora elas tiveram coragem de trilhar novas aventuras.