tora femer

Além da indignação, um coração triste

o passado persiste

insiste

o amor não existe

falta pão, falta abrigo

falta educação, falta livro

sofrimento pro povo não falta

dinheiro pra quem usa terno

tem de sobra

golpe atrás de golpe

e quem se ferra é o pobre

que trabalha pra bancar gente esnobe

a minoria é maioria

morre a democracia

vai pro lixo o voto da periferia

mas o povo que tá na labuta

tá em maior quantidade

o povo que luta

é que tem força

pra subverter a ordem de verdade