Your Love Never Fails

“Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o sino que ressoa ou como o prato que retine. Ainda que eu tenha o dom de profecia e saiba todos os mistérios e todo o conhecimento, e tenha uma fé capaz de mover montanhas, mas não tiver amor, nada serei. 
Ainda que eu dê aos pobres tudo o que possuo e entregue o meu corpo para ser queimado, mas não tiver amor, nada disso me valerá. O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha. Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor. O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor nunca perece; mas as profecias desaparecerão, as línguas cessarão, o conhecimento passará.” 
(1 Corintios 13:1–8)

Essa é uma das minhas passagens preferidas da Bíblia.
Ela explica como o amor de Deus é precioso para o ser humano e para todas as criaturas. É absurdamente difícil descrever o amor, mas, após ler essa passagem torna-se fácil quase que imediatamente. 
Hey você, que tem tudo, dinheiro, dons, conhecimento, e que sempre faz boas ações, quero que saiba de uma coisa: se não tiver amor, você não é nada. 
NADA. Necas de pitibiribas.
Do que adianta mostrar suas ações ao mundo, se não há amor no seu coração? É como fazer por obrigação, para “não ficar feio”. Não há sinceridade, não há uma verdadeira entrega, há somente uma oferta esperando algo em troca. Isso não é amor. É barganha. 
“Ai Anna, mas não é assim…” Não? Tem certeza? 
Vamos lá então, seja sincero consigo mesmo. Quantas vezes você já olhou para alguém com julgamento antes mesmo de conhecer a pessoa, porque ela tinha um perfil diferente do seu? 
Por quantas vezes você criticou as pessoas por não concordarem com as suas ideologias? E por quantas vezes você pensou em fazer algo apenas para ganhar créditos com alguém? 
Entendam. Muitas pessoas acreditam que conhecem o amor e que sabem como amar, mas eu digo, não sabem. Nem mesmo eu sei. Estou aprendendo a cada dia como se deve amar e como é ser amada. 
O que sei é que não importa se você tem dinheiro, se você tem dons, conhecimento, se faz ou não boas ações, se tem ideologias ou não tem. 
Sem amor, de nada vale todo esse “esforço” para serem aceitos. De nada vale se não tiverem amor aos outros. Se não amar o próximo.
A maioria das atitudes atualmente, infelizmente são movidas por orgulho interno, por um desejo de se sentir superior/mais eficiente/bonzinho que o outro. Não faça as coisas para ganhar pontos, faça por amor.
Faça porque você quer ver a felicidade do outro, faça porque realmente irá ajudar, porque você quer que a pessoa possa contar verdadeiramente com você. Entenda que se a sua motivação não estiver no amor, de nada valerá.
O amor é o fundamento de todos os atos que agradam a Deus. 
Um dia, tudo vai passar e o que irá permanecer? 
O amor.
Que é paciente, bondoso, não inveja, não se vangloria, não se orgulha, não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor. O amor que não se alegra com a injustiça, mas que se alegra com a verdade. Que tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.
O amor de Deus, não falha e nunca falhará.

Like what you read? Give Anna Pessotti a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.