aqui tá tudo escuro. aqui, dentro de mim. e você nem sabe. não faz ideia, afinal, não precisa e nem quer saber. sofro em silêncio. não tô bem faz tempo, antes mesmo de você parar de me desejar boa noite e consequentemente eu ter insônia. eu ando triste, obrigada. a monotonia é bem mais intensa e enorme do que eu poderia imaginar. a rotina me destrói, sinto falta de você a quebrando, a desmanchando. eu sinto falta. tô sim, reclamando de saudade. e quem é que não reclama? caralho, somos seres humanos, seres sociais, seres pensantes. e pra você, deixo a porta encostada e peço que entre no escuro mesmo. você me conhece, certo? sabe onde fica exatamente cada coisa. sabe me encontrar. mesmo eu não sabendo. só uma pergunta. se pudesse me ver agora, com esse cigarro na mão e esse meu olhar perdido, ainda me amaria?

anna
One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.