Ser carpinteiro (ou a esponja) da vida dos outros enche o saco.
Júlia Meirelles
53

Como a reciprocidade é importante né, Júlia? Somos incrivelmente parecidas em muitos aspectos e me pego pensando no porquê não focamos essa energia em nós mesmas. E isso é difícil de lembrar, né? Não é certo esperar algum “carpinteiro” pra nos tornar melhores ou “esponjas” para absorverem nossos problemas. Porque no final só nós poderemos fazer isso por nós mesmas. Não dá pra fugir né?

Espero que tenhas conseguido o que almeja no texto.

Abraço!

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.