Robson Pinheiro, cursos e o Colegiado ‘Guardiões da humanidade’: marketing digital espírita sem conteúdo

Fui membro do Colegiado “Guardiões da humanidade” por 2 anos e meio. Segundo a descrição do próprio site, Robson Pinheiro promete “capacitar pessoas para auxiliar a humanidade no momento de transição planetária, dentro e fora do corpo.” Há constantes chamadas nas redes sociais com os dizeres “Trabalhe com os espíritos superiores”, “Venha fazer parte do colegiado que está ao lado dos Guardiões Planetários” e coisas do tipo. Você talvez esperasse técnicas para projeção astral ou algo tipo, mas não é bem assim que a banda toca.

No período que lá fiquei, tudo o que vi foram palestras motivacionais, coaching, psicologia behaviorista com grande apelo emocional, técnicas de PNL, conversas sem conteúdo sobre o que estava acontecendo na Europa, e promessas… muitas promessas. Promessas de que as coisas por ali iriam mudar, ‘engrossar’, que logo seríamos chamados a ajudar os guardiões, que estávamos sendo peneirados, selecionados, escolhidos para participar ativamente com eles na dimensão astral, com os ‘espíritos superiores’, até promessa de reunião mediúnica em um recanto da natureza e exercícios ao ar livre houve, e absolutamente nada disso se cumpriu.

Durante as ‘aulas’, frases de efeito aos montes são faladas, juntamente com muita enrolação e nada de concreto. Frases do tipo “Você tem certeza que está do lado do Cristo?” são constantes na pregação de Robson, que instiga seus alunos a serem ‘guardiões’, provocando-os e incitando-os à ‘ações’ que ele nunca explica exatamente o que é, deixando tudo no ar, para que os clientes do colegiado preencham esses anseios abstratos como bem entenderem.

Robson é terapeuta há mais de 30 anos, e o que vejo nas aulas é apenas isso: uma terapia em grupo, uso de psicologia transpessoal, com pinceladas de espiritualidade, técnicas de PNL e coaching, ou seja, não passa de um marketeiro espírita, aos moldes de Flávio Augusto e Erico Rocha. As técnicas são as mesmas: “as vagas estão acabando”; “iremos reabrir a matrícula apenas esta semana por causa dos muitos pedidos”. Tudo retirado do manual marketeiro dos comerciantes digitais atuais. Eu sei que Robson usa e abusa de técnicas de PNL pois as estudei separadamente; não aprendi lá. Podemos dizer que Robson é uma mistura de Erico Rocha com Edir Macedo, só que no espiritismo.

Prolixidade, verborragia e falta de objetividade são mais problemas. O que vi em dois anos e meio poderia ser reduzido em uma aula de 2 horas… e olhe lá. E outros membros pensam o mesmo, mas poucos tem coragem de dizer, pois o próprio Robson não dá margem para contestação, e ameaça, via o próprio instagram pessoal, e até mesmo pelas ‘aulas’, mandar exu tomar conta de quem o critica, ou que ‘acenderá uma vela, de cabeça para baixo’ para quem o atrapalhar. Quanta evolução, não? Sem dúvida, um comportamento digno de quem está do lado das forças superiores da Luz, como ele constantemente se arvora. E as pouquíssimas técnicas que são passadas, sobre projeção astral, foram retiradas , ipsis literis, do livro “Projeciologia” de Waldo Vieira.

Os ‘cursos’ que Robson ministra são outro problema. Supostamente, eles versam sobre apometria, magia e outros temas com apelo popular ao público esotérico, custando quase 900 reais cada um. A questão é que, novamente, o que é apresentado nada mais é que pura psicologia transpessoal, PNL, Coaching e autoajuda, com as já faladas pinceladas de espiritualidade. De apometria ou magia mesmo não há absolutamente NADA. Não há nada de substancial! O problema nisso tudo é a desonestidade e falta de ética, pois nada do que é prometido é entregue. E já é assim à muito tempo (vide comentário abaixo retirado do blog da Casa dos Espíritos, editora de Robson). Um tempo atrás houve a venda de limpeza energética para os lares de quem comprasse seus eventos caríssimos, e também vibrações para quem doasse dinheiro para um crowdfunding de um “instituto” em um terreno que ele ganhou há mais de 10 anos e até então nunca tinha feito nada — mas fará agora…. com o dinheiro alheio. Assim até eu.

Muita enrolação, falta de objetividade, PROLIXIDADE, conversas e palestras que não levam a lugar algum. Os assuntos “carro-chefe” que fazem as pessoas comprarem seus cursos caríssimos, são tratados com superficialidade e de modo raso, muito raso. Eu mesmo participei de um curso de apometria onde não aprendi absolutamente nada; o workshop sobre desdobramento no encontro de guardiões foi risório. Parecia que sequer teve uma preparação prévia por parte do expositor. Creio que se o tema fosse apresentado em uma matéria no programada da Ana Maria Braga, teria tido mais informações proveitosas. Tudo o que ouvi foram anedotas e palestras motivacionais envolvendo a figura, e o ego, de Robson. Fiquei 2 anos e meio nesse colegiado de guardiões ‘ da humanidade’, sempre acreditando, inocentemente, nas promessas de Robson de que logo ‘as coisas iriam mudar’; que estávamos sendo selecionados e avaliados pelos próprios guardiões da humanidade. Um papo para gerar clientes fiéis e dependentes emocionais.

Esta prolixidade, ao invés de promover o assunto, divulga-lo, incitar o interesse científico, acadêmico e didático pelo mesmo, só afasta e desanima quem verdadeiramente se interessa pelo tema, como foi o meu caso e de muitos outros alunos com os quais mantive contato. O descontentamento é alto, mas muitos, ao invés de fazerem uma crítica objetiva, deixam de lado, um pouco por medo, pelos motivos já citados.

Luiz Gasparetto também possuía um sistema semelhante de aulas pela internet, porém o mesmo era honesto quando então vendia e apresentava sua plataforma, desde o primeiro instante, explicando para o webespectador o que seria mostrado e estudado nas aulas online. Nada de chavões do tipo “estarei destacando dois guardiões para acompanhá-los diuturnamente” e outras besteiras que Robson fala para chamar a atenção dos esquisotéricos de plantão. Sem falar o vitimismo constante, quando ele diz, com cara de cão sem dono, o quão sozinho ele se encontra fazendo o trabalho de Cristo.

Me sinto extremamente lesado pelo dinheiro perdido, que não foi pouco, e mais do que isso, pelo tempo, que foi muito. Essa é a opinião de muitos outros clientes de Robson. A sensação de ter sido passado para trás é geral. Não gosto de criticar o trabalho alheio, mas pior seria ver mais pessoas perderem tanto tempo — e dinheiro- com aulas verborrágicas e prolixas que não servem para absolutamente nada. Caso isso fosse assunto judiciário, daria prosseguimento à um processo judicial contra o Sr. Robson Pinheiro. Estou convencido do que o que ele fez é um crime. É de fato um comerciante da fé alheia.

E, segundo a própria bíblia, em seu 3º mandamento Mosaico, constitui-se o único pecado imperdoável. Pois aquele que usa o nome de Deus em vão — não para coisas banais do dia a dia, como p.ex. “ah, meu deus, que Calor”- mas o faz de forma a angariar lucro e proveito próprio (inclusive gerando muitos clientes para sua terapia), neste caso de uma forma moderna, atual, no âmbito do espiritismo - utilizando os famigerados ‘Espíritos superiores’ no lugar de Deus — tal conduta gera consequências e repercussões nefastas e atrozes. Pessoas desmotivadas, que se afastam do espiritismo por se sentirem ludibriadas com tais ações; pessoas que poderiam estar trabalhando pelo bem, mas se sentem ridículas quando cai a ficha da situação onde se encontram. Antes era “Deus fala comigo”; hoje em dia: “Os espíritos superiores me dizem…”. Comportamentos assim fazem o neófito perder a fé, a vontade de progredir, o interesse pela própria evolução, pelos estudos, pela perseveração no bem, pois vê que no próprio núcleo onde mais deveria haver integridade e nobreza de caráter, se verifica uma megalomania à níveis draconianos.

É óbvio que haverá defensores que virão coléricos espumando raiva defender seu mestre, pois ninguém gosta de notar que foi enganado. Como diria Mark Twain “É mais fácil enganar as pessoas do que convencê-las de que elas foram enganadas”. Algumas pessoas farão de tudo para defender sua posição e sua confiança no médium, como aconteceu com uma crítica posta no facebook de sua página, porém isentas de qualquer argumento racional ou bom senso. Fatos são fatos. Robson é especialista em retórica, psicologia, PNL, coaching, e sabe gerar uma dependência emocional em seus clientes-alunos. O descontentamento é alto, porém o espírita tem o hábito de deixar de lado aquilo que ele vê e percebe estar errado, pois os “espíritos corrigirão o problema”.

Acredito que Robson está sendo honesto quando diz que quer ajudar, mas na conjuntura atual de sua plataforma, ele está fazendo justamente o contrário. Está sendo um mistificador, deliberadamente ou não.

Caso queiram algo sério, de qualidade e objetivo, procurem o curso de Saulo Calderon sobre o tema. E pasmem: é de graça!

Perdi meu tempo, energia e dinheiro com esse senhor, e outras pessoas passam pela mesma situação, pois a enrolação é tão grande e sutil, que a ficha demora para cair. O rebanho acredita que está trabalhando “ao lado dos guardiões da humanidade, tendo seus lares limpos energeticamente” (desde que doem dinheiro, claro), quando o que estão de fato fazendo é alimentando o ego e bancando o estilo de vida luxuoso de Robson.

Talvez você me pergunte porque fiquei tanto tempo lá. Respondo: eu tenho a habilidade do desdobramento astral, e achei que lá poderia trabalhar melhor essa minha mediunidade e conhecer mais sobre o tema, ir além do que se fala nos romances espíritas. Ledo engano, saí com o bolso mais leve, e a moral abalada, me sentindo um trouxa por ter acreditado nas falácias e mentiras contadas.

Comentário retirado do blog da Casa dos Espíritos Editora

Se Jesus é aquele que das trevas extrai a luz, como Robson enfaticamente diz, que ele possa aprender com seus erros, e corrigir sua rota, ou pelo menos, ser mais honesto quando for ofertar seus cursos, dizendo o que de fato são: palestras motivacionais! Honestidade já seria o suficiente. O pai da mentira se refestela.

No Templo, encontrou os vendedores de bois, ovelhas e pombas e os cambistas que estavam aí sentados. Fez então um chicote de cordas e expulsou todos do Templo, junto com as ovelhas e os bois; espalhou as moedas e derrubou as mesas dos cambistas. E disse aos que vendiam pombas: ‘Tirai isto daqui! Não façais da casa de meu Pai uma casa de comércio!’ — João 2,14–16

Para saber mais sobre o ilustre médium midiático, eis alguns links: http://vozesdearuanda.blogspot.com.br/2009/01/robson-pinheiro-afinal-qual-dele.html

http://passiniehessen.blogspot.com.br/2013/08/legiao.html

P.S.: Muitos alunos se sentem lesados e prejudicados com toda esta conjuntura. Alguns chegaram até a abandonar o espiritismo. O sentimento de ter sido passado para trás, feito de bobo, ludibriado, é comum após alguns meses como “guardião aprendiz” na plataforma digital de Robson. Um crime de lesa-religião é cometido pelo médium.

P.S.2: Em uma resposta em seu Instagram pessoal, à pergunta de um seguidor, sobre qual candidato iria apoiar, se Robson ia se posicionar nessas importantes eleições (de 2018), o mesmo respondeu que não, que não apoia “nem esquerda, nem direita, nem centro; que está preocupado em fazer o bem”. Uma bela resposta evasiva, tal qual suas aulas.