O que é Ateísmo?

Apóstolo da Razão
Oct 17 · 3 min read
Amor-perfeito, símbolo do Livre Pensamento (© Paulo Bitencourt)
Amor-perfeito, símbolo do Livre Pensamento (© Paulo Bitencourt)
Amor-perfeito, símbolo do Livre Pensamento (© Paulo Bitencourt)

Por motivos óbvios, crentes em Deus têm concepções erradas sobre o Ateísmo, mais ou menos como os fundamentalistas bíblicos sobre a Evolução, quando ridiculamente perguntam: “Se o homem veio do macaco, por que ainda existem macacos?”. Infelizmente, também algumas pessoas que se consideram ateias não sabem o que é Ateísmo.

As duas concepções erradas sobre o Ateísmo:

1) “Ateísmo também é religião.” (Dizem religiosos.)
2) “Ateísmo é negação da existência de Deus.” (Dizem religiosos e alguns ateus.)

Religião é crença no sobrenatural: deuses, anjos, demônios, espíritos, Céu, Inferno, reencarnação, milagres, etc. Sobre essas coisas religiões têm doutrinas, compiladas em livros “sagrados”, de que inclusive não se pode duvidar. A Bíblia e o Alcorão, por exemplo, ensinam que pessoas que duvidam do que está escrito nesses livros devem ser mortas. Na maioria dos países, ridicularizar religiões dá cadeia. Ademais, religiões ditam o que é certo e o que é errado, e exigem a prática de rituais.

Ateísmo é descrença do sobrenatural. Descrença não tem conteúdo, isto é, doutrinas. Acreditar, por exemplo, no Saci Pererê tem conteúdo: como ele é, onde vive, o que faz, o que quer, etc. Não acreditar no Saci Pererê não tem conteúdo. Consequentemente, descrer do Saci Pererê nada ensina. Da mesma forma, a descrença de Deus nada exige e nada manda fazer, nem de bom nem de mau. Logo, não há como Ateísmo ser religião.

Ateísmo não é afirmar que “Deus não existe”, e sim que “Não há evidências de que Deus existe”. Da mesma maneira que não é impossível que o Saci Pererê exista, não é impossível que exista Deus. No entanto, por falta de evidências, não há motivos para nele acreditar. Uma vez que é besteira acreditar em coisas de que não se tem evidências, em Deus também.

Isso é Ateísmo.

Se, como dizem judeus, cristãos e muçulmanos, é preciso ter fé para não acreditar em Deus — razão por que dele descrer seria religião —, então é preciso ter fé também para não acreditar, por exemplo, em Zeus, o que, obviamente, é absurdo. Javé, o deus da Bíblia, e Alá, o deus do Alcorão, são apenas dois deuses dentre os milhares de deuses das mais variadas religiões. Assim como judeus, cristãos e muçulmanos não veem motivos para acreditar nos deuses das outras religiões (pelo que, aliás, não perdem um segundo sequer de sono), ateus também não — com a única diferença que ateus são intelectualmente honestos: se não há motivos para acreditar nos deuses das outras religiões, então tampouco nos do Judaísmo, Cristianismo e Islã.

A Bíblia, por exemplo, diz que “Sem fé é impossível agradar a Deus. Quem deseja se aproximar de Deus deve crer que ele existe” (Hebreus 11:6). Ora, se para crer em Deus é necessário ter fé, a própria fé é evidência de que Deus não existe. Se Deus existisse, não haveria necessidade de ter fé, pois ninguém duvidaria de sua existência.

“Ateísmo é resultado natural de honestidade intelectual.”
— Paulo Bitencourt

(Autor do livro Liberto da Religião: O Inestimável Prazer de Ser Um Livre-Pensador)

liberto.cc

Written by

Meu nome é Paulo Bitencourt. Sou autor dos livros “Liberto da Religião” e “Com Zeus Não Se Brinca”. Este é meu site: liberto.cc

Welcome to a place where words matter. On Medium, smart voices and original ideas take center stage - with no ads in sight. Watch
Follow all the topics you care about, and we’ll deliver the best stories for you to your homepage and inbox. Explore
Get unlimited access to the best stories on Medium — and support writers while you’re at it. Just $5/month. Upgrade