Vida em flor

A incontestável valentia jovem pulsa em meu coração, o amor pela vida, pela arte e pelas memórias que criamos juntos todos os dias percorre minhas veias em meio ao caos da juventude. Vida em flor, cores, aromas e sabores preenchendo minha boca, peito e coração, me dando vontade de gritas, pular do penhasco mais alto, escalar a montanha mais íngreme, descer as ladeiras da alma, sem freio, sem arrependimentos.

Vida em flor, coração palpitante, amor de primavera, com cheiro de café quente, canela e cravo, amor de inverno, quente sob os lençóis úmidos, encharcados com nosso perfume… Nosso cheiro.

Noites frias, dias nublados, vento sul cortando nossos medos, revirando a relva verde, levando nossos pecados longe, para o topo das colinas, subindo charnecas, embebedadas com orvalho e neblina que cobre nossos olhos, olhos verdes, vermelhos, azuis cintilantes como a noite, como o mar…

Brisa quente, sol em cor, vida em flor. Vivendo um amor vermelho, cor de carmim, quente, forte, pulsante…. Preenchendo nossos olhos, ossos e pulmões de vida e alegria. Estrelas nos rodeiam, nos elevam e nos limpam a alma dos pecados mortais da carne, do ódio, cometido em vãs relações que estragamos pouco à pouco em meio à miserável tentativa de ser mais, poder mais….

Amor feliz… Amor de nós… Amor próprio.