Me permiti deixar mudar com as partidas.

Nem parado em um ponto você não está em movimento, o tempo corre embranquecendo seus cabelos, a terra gira em torno do sol, o próprio sangue pulsa em seu corpo.
A mudança é inevitável e evita-la é similar a deitar-se na via do trêm por pura teimosia esperando que ele não passe por cima de você.
A grandeza disso tudo está na nossa reinvenção diária.
A cada dia somos alguém diferente e o que nos muda são os danos, a felicidade nos acomoda.
Somos misturas heterogêneas. Em alguns é claramente visível os diversos componentes que a formaram, em outros é preciso olhar mais de perto.
Quando alguém parte de nossas vidas, independente do motivo e da maneira, mudamos. Nos tornamos o que aprendemos com aquela pessoa e o que a dor de sua partida nos causa.
O efeito é diferente em cada um, alguns vão ser resilientes e aproveitar o melhor daquilo, outros persistirão no que é nocivo, resgatando só amarguras e tornando a entrada de outro alguém no seu convívio quase impossível.
Sempre vejo as experiências como pequenos testes as minhas convicções, acredito que nada seja por acaso e agradeço a cada pessoa que instalou uma dúvida na minha maneira de ver o mundo.
Compreendi que nem tudo se trata de mim e que os questionamentos que faço não são compatíveis a resposta que tens a me oferecer. Isso se chama momento.
É como eu vejo a maneira que amam. Na minha concepção o amor nunca acaba, mas se muda a concepção de amor. 
Entende o quão complicado é? Encontre alguém que lhe ama aquele instante e que se renove acompanhando sua mudança diária e que você também acompanhe a sua evolução constante.
Quando um dos lado para: o amor acaba.
Quando um dos lado acelera: o amor acaba.
Ter coisas em comum não adianta quando as propriedades de vida são destoantes.
E não há como culpar nenhum dos lados da história pois achar que o resultado é a única coisa que importa, quando não sabemos a origem dos números daquela equação.
A verdadeira empatia está em seguir o seu tempo sem peso por conta de outras pessoas que optarem por seguir o dela.
O verdadeiro evoluir da vida é conseguir crescer observando cada detalhe de quem está disposto a te amar, agradecer e logo aprender com ele.
Vivemos em constantes fluxos e deixar de ser egoísta é o primeiro passo para olhar tudo de uma outra maneira. 
Nunca culpei quem não pode ficar, isso não isenta o quão ruim foram as partidas, mas fico feliz por ser alguém que consegue deixar quem ama livre, porque eu quero ser livre. 
Amor não é e nunca vai ser posse.
Não depende só de nós a vontade de querer alguém perto, esta deve ser similar a vontade deste alguém permanecer.
É por isso que quando retornamos a vida de alguém não encontramos da mesma maneira que deixamos, pois nem nós somos da mesma maneira de quando partimos.
Talvez o que não dê certo agora, dê certo depois de anos. Talvez o que está indo bem no momento daqui a três meses não vá mais.
Não dá pra mudar a maneira que as coisas vão e devem acontecer, então quem deve mudar somos nós.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.