UPDATE: Thanks to a good friend of mine, at the end of this text is the English version.
Matheus José Maria
1K123

Bom, caro Matheus, sou fotógrafo amador e… bem, petista. Sinceramente, acho que essa ideia de ser neutro é meio relativa — a fotografia está cheia de personagens que foram “engajados”. Penso que o fato de registrar já implica em certo engajamento. Lembra do Kevin Carter? Ele pensava ser neutro, até sua famosa foto do abutre observando um menino faminto no Sudão. Você deve conhecer a história. Lembro ainda do Ansel Adams e suas fotos de paisagens, acusado por Cartier-Bresson de dar mais valor a uma folha de grama que a uma vida humana; pois mostrou compromisso com a Humanidade ao retratar os japoneses dos EUA confinados em campos de concentração durante a II Guerra. A fotografia sempre será engajada.

Só queria parabenizá-lo por não ter sangue de barata, por deixá-lo ferver e, assim, sair com a consciência tranquila.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.