EXIJO ANISTIA PARA TERRORISMO DOURADO

Quando eu tinha apenas cinco anos morei um tempo com minha avó; quando mijava largava uns pingos na frente do vaso.

A velha ficava POSSESSA & ENFEZADA.

Certa vez fui obrigado a urinar sentado. Resisti apanhando de borrachinha do chuveiro espraguejando todos os palavrões que conhecia. Em represália ganhei da minha vó um banho de pimenta na cara por ter ofendido a bisavó(era pra ser na boca, foi no rosto, olhos). Rosto debaixo do chuveiro debaixo de esculacho até parar de arder.

Nunca fui mimado; a infância foi brutal, ainda não existia Xuxa, apenas Pelédson e Trapalhões. Atualmente consumo BHUT JOLOKIA todos os dias.

Porém meu xixi ESCORPIONICAMENTE vingou-se nesta dimensão. Quando tive oportunidade mijei vigorosamente pelas janelas de apartamentos nas madrugas, terraços; jatos milagrosamente longos. Capô de carro fazia um som FORMIDÁVEL; pela manhã ereta mijava no box e o jato subia mais alto que eu, semi-teto: GOLDEN.

No mais parei por aí, o máximo que faço hoje em dia é mijar aos pés de alguma árvore da cidade, em segurança. É biologicamente correto, né?

Este foi o testemunho de um ex-terrorista dourado. Passaram-se 20 anos, prescreveu. Também mereço anistia, isso é Brasil, porra.

(pode jogar pimenta)

E é.