Em 2010, um professor é acusado por dois alunos de comportamento libidinoso em sala de aula, fazendo piadinhas de conotação sexual e pior, incentivando os alunos a se beijarem de língua durante a aula dele para ganharem até 4 pontos extra na matéria. Daí, um belo dia ele resolve que seria divertido trancar uma aluna e um aluno em outra sala para que ambos "ficassem". Tanto o menino, quanto a menina afirmam diversas vezes que não querem fazer aquilo, gritam e imploram pra sair da sala, pro professor destrancá-los, e o mesmo continua insistindo. Até que eventualmente ele abre a porta e os alunos reclamam com os coordenadores da escola.

Isso tudo acabou rendendo um processo judicial, no qual o professor reuniu depoimentos de outros alunos a favor dele, todos reforçando como a matéria era difícil e ele era um cara legal que ensinava de maneira descontraída e como seria uma pena perdê-lo. Ele pediu transferência pra outra unidade e o processo acabou sendo arquivado, com a justificativa de que não foi provado o mau comportamento do tal professor, mesmo tendo depoimento dos dois alunos envolvidos e de mais dois alunos que presenciaram a cena e se indignaram com a situação de abuso do professor, que pelo que percebi nos depoimentos, já vinha se arrastando desde o primeiro dia de aula.

Aí eu acabei de ler enojada, com raiva e com a sensação horrível de impotência. Lembrei das vezes que presenciei cenas parecidas e algumas menos invasivas aconteceram comigo também. E só consigo me enojar mais ainda de pensar como professores se sentem nesse direito de constranger alunos, ridicularizá-los, forçá-los a esse tipo de situação, fazer bullying com muitos alunos...

Essa hierarquia nojenta de que professor é soberano dentro da sala de aula tem que acabar, e os professores tem que ter consciência de que não são melhores do que seus alunos por terem uma merda de diploma. Isso é uma falta de respeito tremenda, uma agressão. Esse tipo de coisa pode deixar uma adolescente traumatizada pro resto da vida, por mais inocente e boba que pareça a brincadeira.

Faço aqui um apelo aos amigos que serão futuros professores, e para os que já são. Parem, não façam esse tipo de coisa. Isso não é legal, não é engraçado, é abuso, agressão, violência e é nojento.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.