ando acompanhada nas madrugadas mesmo estando sempre sozinha.

percebi que desde que eu decidi não escrever mais pra você, eu não consigo ter ideia pra nada. um dia desses, acordei de madrugada com um texto na ponta da língua e adivinha só quem estava em meus sonhos?

para quem cria algo, existe um tempo em que as inspiração vem. pode ser um dia, um ano, uma festa, uma música, uma foto ou qualquer coisa que se torne um gatilho. e eu tenho a sorte (ou o azar) de ter dois deles, a madrugada e você.

é certo que eu aprendi a escrever te conhecendo. e cada vez que eu te conheço mais, melhor eu aprendo a escrever.

como dito, ponto um: você.

e a madrugada…..

vocês já viram como a cabeça tá a mil na madrugada? madrugadas de insônia sempre rendem bons textos e esse é mais um sobre você.

sabe, talvez o motivo desse meu momento pseudo-escritora seja tu. qualquer mera ideia para algo novo, eu sempre tento relacionar com você. parece que o mundo todo sabe que tu sempre será a cura pra minha dor — por mais que ela tenha sido causada por ti.

não sei qual fim tudo isso vai dar, mas obrigada por ser minha maior e única fonte de inspiração para todos esses textos.

ps.1: adorei me redescobrir no meio desses sentimentos amontoados em que eu me escondo.
ps.2: espero que eu consiga ter outras inspirações além da sua existência.
ps.3: ontem me disseram pra escrever um livro, gosto da ideia, mas teria que me controlar. se um dia eu quisesse enriquecer, quem iria comprar um livro com textos sobre uma pessoa só? — te amo, clarice; sou todinha monomania.
Like what you read? Give . a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.