O segredo do preço ideal

Todos empreendedores, do varejo principalmente, passam por uma situação que para muitos causam desconforto que é: A escolha do melhor preço para o meu produto. Esse desafio para muitos pode significar o começo de um futuro promissor ou de um futuro aterrorizante, pois para escolher o preço ideal que tem o melhor “fit” com seu público depende de um conjunto de variáveis quantitativas e qualitativas.

O primeiro assunto que será abordado é o mercado que seu produto está inserido, variáveis independentes tais como indicadores econômicos do seu país, preços de commodities que são necessários para a sua produção. Nessa etapa, você será habilitado em saber se o mercado está disposto a pagar a janela de preço estipulada depois da contabilização dos custos variáveis e impostos.

Para um segundo momento, deve-se olhar para a concorrência e analisar se eles estão na mesma janela de preço do seu produto e assim listar o seu diferencial perante aos demais (matriz de avaliação de valor ou matriz swot). Normalmente você enfrentará uma concorrência perfeita, entretanto hoje, temos alguns casos da existência do monopólio perfeito. Digamos que a Google dentro do seu mercado de busca na internet seja uma empresa monopolista, apenas a Google é detentora de 68% mercado de mecanismo de busca. Sabemos que não só por ela ter sido uma das pioneiras nesse mercado se torna a principal razão pelo seu tamanho no mercado, o seu algoritmo singular foi o seu principal driver para o sucesso. Podemos afirmar que existe então um monopólio da Google nesse mercado, pois a Microsoft é a próxima maior empresa desse segmento e ela só possui 19% do mercado.

Agora o que se torna essa condição de mercado melhor que concorrência perfeita? Hoje a concorrência perfeita busca a alta produtividade dos funcionários com os baixos custos e margens cada vez mais baixas. Já empresas como a Google, como não precisa se preocupar em concorrer com ninguém , dispõe de mais margem de manobra para cuidar de seus funcionários, seus produtos e seu impacto no mundo maior. Portanto, monopolistas podem dar o luxo de pensar em outras coisas além de ganhar dinheiro. Os não monopolistas não podem. Na concorrência perfeita, uma empresa está tão concentrada nas margens atuais que não consegue planejar um futuro de longo prazo. Só uma coisa permite que uma empresa transcenda a luta cruel diária pela sobrevivência: os lucros. E para finalizar, a grande diferença do monopólio estudado é que este, está concentrado na tecnologia logo se a empresa não investir para retrair os melhores funcionários eles poderão migrar para uma concorrente e em pouco tempo esse monopólio conhecido acabar. Diferente visto do monopólio que conhecemos, que é dado por restrição do Governo ou de recursos.

Voltando para o preço…

Depois de ter feito as duas etapas descritas anteriormente, em linhas gerais, devemos colocar o produto no mercado e assim monitorar o seu preço médio e também o preço médio do mercado resultando assim no seu índice de preço. Outro indicador muito importante é a elasticidade do seu produto, entender se a variação influencia na demanda e quanto a sua variação impacta na demanda do mercado.

Preço inelástico perfeito é quando a variação do preço não influencia na demanda, portanto caso o preço aumente, a sua demanda não será afetada. Alguns exemplos deste cenário são: remédios, monopólios, controle estatal, produtos sem substitutos e essenciais para a vida humana (ex água).

Já o preço elástico perfeito é quando qualquer variação no preço afeta na demanda. Normalmente produtos de baixo valor agregado que atinge pessoas de baixa renda sofrem elasticidade, quando o país passa por problemas econômicos entre outras situações que influencia diretamente no perfil do consumo.

Outro ponto que é muito importante se preocupar é em relação aos impostos, que pode ser repassado no preço para os consumidores ou escolher a quantidade ideal que será repassado para o cliente e a quantidade que será absorvida nos custos. Escolher é um ponto ideal é o ideal, mas é importante se atentar com a elasticidade do seu produto para que não perca mercado ou então absorver uma porcentagem dos impostos maior do que o necessário para não mexer na demanda.

Concluindo que estes são alguns dos pontos que são considerados críticos para quem busca um preço ideal para o seu serviço/produto. Além destas dicas mais estratégicas de posicionamento, não deixa de estudar custos e entender como fazer um custeio que não vá te surpreender no futuro.

Like what you read? Give Arthur Lamblet Vaz a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.