Interrupção

Me perdoa interromper

Mas esse sangue aí no chão

Não pertence a você?

Me desculpe o inconveniente

Mas essa pistola

Mata bandido e inocente?

Me perdoa o desrespeito

Mas você vai prestar homenagem ao homem naquele leito?

Me perdoa o barulho

Mas quanto mais revolta eu faço

Mais você fica no escuro

Me perdoa mas eu tenho que te dizer

Desse jeito, tu vai se arrepender

Me perdoa o poema

Mas só desse jeito a gente resolve o dilema

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Arthur Rinaldi’s story.