10 medidas para manter viva a memória do mascote Vinícius

Vinícius indo embora pra casa (ele mora na Floresta da Tijuca) após mais um dia de trabalho como mascote dos Jogos Olímpicos Rio 2016

Não há dúvida alguma de que o mascote Vinícius é o mascote mais legal da história das Olimpíadas e também uma das figuras brasileiras mais queridas de todos os tempos. Não seria um enorme vexame deixar ele cair no esquecimento? Imagina em 2032 um jovem de 16 anos vendo fotos de quando era bebê sem saber o que é aquele boneco fofo, cabeçudo, de pernas longas e rabo verde do lado do berço… ou um especial de TV sobre os 200 anos das Olimpíadas em 2096 mostrando o último ouro nos 100 metros rasos de Usain Bolt e 250 milhões de brasileiros se perguntando o que é aquele bicho amarelo correndo atrás dele durante a comemoração…

Com o fim das Olimpíadas e das aparições diárias do Vinícius na mídia, precisamos tomar algumas medidas para que ele continue sendo lembrado. Para que ele ocupe na cultura nacional, nas décadas e séculos por vir, o lugar que merece: o de um dos melhores personagens já criados no Brasil.

Há uma série de ações individuais que podemos tomar: digitar no YouTube "Vinícius dançando" de tempos em tempos para matar a saudade, cuidar bem dos bonecos de pelúcia para que eles possam ser repassados às futuras gerações como símbolo de um tempo bom que não volta mais, e, mais à frente, contar para nossos filhos, netos e bisnetos sobre como esse menininho amarelo de luvas azuis nas mãos de 4 dedos iluminou nossas vidas no longínquo mês de agosto de 2016.

Mas há medidas maiores, do tamanho da importância do Vinícius, que devemos exigir de nossos governantes—e esse é o motivo pelo qual resolvi escrever esse texto. Juntos, como sociedade, precisamos cobrar as autoridades para que esse símbolo histórico de nossa cultura receba o devido reconhecimento e não seja esquecido. Segue uma lista de 10 ações que arquitetei nos últimos meses:

Avenida Mascote Vinícius nas placas de rua do Rio e de São Paulo

Avenida Mascote Vinícius

As oportunidades de homenagens em nomes de rua são abundantes — qualquer político consegue colocar o nome de algum parente numa avenida, ponte ou túnel. O Vinícius, ao contrário de boa parte dos nomes de logradouro, realmente merece essa homenagem. Cidades por todo o país devem ter uma Avenida Mascote Vinícius.

Essas avenidas podem ficar em bairros em que outras vias e instalações também tenham nomes inspirados nas Olimpíadas do Rio—como a Praça Michael Phelps, a Escola Usain Bolt, e a Estação de Tratamento de Esgoto Ryan Lochte.

Estátua do Vinícius

Além da avenida, outra forma de deixar o Vinícius presente no cenário urbano (e no imaginário brasileiro) é em forma de estátua. Estátuas de materiais diferentes, com poses diferentes (inspiradas nos esportes olímpicos?), espalhadas por todo o Brasil.

Poderia virar até uma espécie de caça-ao-tesouro: viaje pelo país tirando fotos com as estátuas para mostrar que você é o segundo maior fã do Vinícius (o primeiro sou eu).

Inspiradas pelo bom humor do Vinícius, as estátuas até podem ser imitações engraçadas: Vinícius sentado no calçadão da praia, Vinícius de braços abertos, Vinícius de vestido da Gisele com a tocha olímpica numa mão e uma tabuleta escrito "VII SETEMBRO MDCCCXXII" na outra, Vinícius sentado numa pedra pensando na vida…

Passista Vinícius no Carnaval do Rio

Todos os anos, o Vinícius deve aparecer de surpresa numa ala ou carro alegórico do Carnaval do Rio. Apenas uma escola por ano, e cada ano numa escola diferente. O Vinícius conquistou muita gente dançando—essa seria uma excelente forma de matar a saudade. E tem jeito melhor de se integrar à cultura da cidade onde ele nasceu?

(Um comentário à parte sobre o Carnaval: é evidente que num futuro próximo alguma escola de samba vai fazer um enredo sobre as Olimpíadas do Rio, e nessa ocasião o Vinícius será a atração mais esperada, no ponto mais alto do maior carro alegórico.)

Condecoração dos criadores do Vinícius

A Presidência da República deve condecorar os criadores do Vinícius com a Ordem do Cruzeiro do Sul. Quando morrerem (bate três vezes na madeira), esses grandes brasileiros devem ser reconhecidos em suas lápides como co-criadores de um dos maiores símbolos nacionais. Todos os anos, no dia 2 de novembro, fãs do Vinícius prestariam homenagens com flores e bonecos de pelúcia sobre os túmulos.

Inclusão do Vinícius na Base Nacional Comum Curricular

O Ministério da Educação deve tornar obrigatória a menção às Olimpíadas do Rio, e ao mascote Vinícius especificamente, nos livros de história.

No Rio, deve ser inclusa na base curricular uma visita guiada aos Parques Olímpicos da Barra e de Deodoro, com direito a uma foto da turma com o próprio Vinícius—um privilégio, pois será a única maneira de conseguir uma foto com ele sem contar as aparições no Carnaval e em outras Olimpíadas.

Casa do Vinícius na Floresta da Tijuca

Diz a lenda que o Vinícius mora numa casa na árvore na Floresta da Tijuca. Essa casa deve realmente existir e se tornar uma atração turística do Parque Nacional da Tijuca.

Boneco do Vinícius no próximo Toy Story

Ainda dá tempo da Disney colocar o Vinícius como um dos bonecos de Toy Story 4. As habilidades do Vinícius—se esticar infinitamente, correr mais rápido, pular mais alto, ser mais forte e imitar a voz de qualquer animal—serão bastante úteis para salvar o Woody e o Buzz da enrascada em que eles certamente vão se meter.

A Prefeitura do Rio já conversou com a Fox pra fazer um filme de animação ambientado na cidade… Uma conversinha com a Disney não seria nada de outro mundo. (Isso sem falar nos milhões de bonecos do Vinícius que seriam vendidos em todo o planeta.)

(Ok agora já estou imaginando um brinquedo do Vinícius na Disney World, talvez esteja indo longe demais.)

Provável cena em lojas de brinquedos de todo o mundo após a aparição do Vinícius em Toy Story 4

Dança do Vinícius no Just Dance

Aproveitando o assunto cultura pop… Quem visitou o Parque Olímpico sabe que o Vinícius tem uma música-tema com coreografia oficial que, entre outros movimentos, tem um pouco de samba e passinho. A Ubisoft poderia colocar a música e a coreografia na próxima edição do Just Dance — sucesso garantido não só no Brasil como no mundo inteiro.

Aniversário do Vinícius como data comemorativa

O Vinícius nasceu no dia 2 de outubro de 2009 (coincidentemente o mesmo dia em que o Rio foi escolhido para sediar as Olimpíadas). Essa data deve ser nacionalmente conhecida como Dia do Aniversário do Mascote Vinícius, da mesma forma que temos Dia da Árvore, Dia do Livro etc.

Exigência de que o Vinícius seja sempre representado por brasileiros

Os mascotes de todas as Olimpíadas costumam se reunir de tempos em tempos para eventos do Comitê Olímpico Internacional. Imagina se, na reunião antes das Olimpíadas de Tóquio 2020, eles botam um japonês pra vestir a fantasia e interpretar o Vinícius? Nada contra os japoneses, mas eles dificilmente conseguiriam incorporar a alma do Vinícius.

Por causa disso, o Comitê Olímpico Brasileiro deve pedir ao COI que toda representação do Vinícius seja feita por um brasileiro. As despesas da viagem inclusive podem ser pagas pelo Governo Federal—seria um dinheiro muito bem gasto, considerando que cada aparição do verdadeiro Vinícius faria milhares e milhares de pessoas se encantarem por ele… e pelo Brasil.