Preencher-se é dentro

Tens que te alimentar de tudo quanto for uma benção pro teu ser. Não só de vôos, nem só de beijos, ou de abraços. Mas de um pouco de luta, de agonias bem direcionadas, apaixonamentos e saberes que questionem a dimensão do Tempo. 
Tens que te alimentar de reza, de poesia, de simplicidade, mas também de trânsito, pra aprender a paciência; de chuva, pra aprender a proteção, e de mares revoltos, pra aprender a sutileza das calmarias. 
Tens que te alimentar de trabalho, de amigos que se alegrem com suas alegrias, e de horários dedicados ao silêncio ou ao choro sem julgamentos racionais. 
Tens que te alimentar de frutas, verdes escuros e um tanto de sol que te deixe zonzo, mas não o suficiente para desidratar-se. Ainda, é importante que busque alimento no colo daqueles que a vida te presenteou com a presença. 
O colo é o lugar mais antigo do amor, ainda que as mãos sejam o lugar mais antigo da fé. 
Tens que te alimentar de tudo que te faça sentir vivo, pra que viver seja sentido como algo que se recebe todos os dias. Receba. Que todo caminho seja justo com a grandeza da nossa alma.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.