Today we will publish in English the first article in a series of debates on the coronavirus pandemic, conducted in Fios do Tempo [Threads of Time] at Ateliê de Humanidades. In this article, Paulo Henrique analyzes the current global systemic crisis, its reasons and its possible consequences. In a purposeful way, he also brings the debate of convivialism, proposing that we are facing the opportunity to reconfigure the relationship between human beings, nature and techniques. Is it possible to avoid the potential authoritarian drifts that are underway and to bring about a friendly democracy from this crisis?

A. M.
Fios do…


O Fios do tempo: análises do presente publica hoje artigo de Felipe Maia (UFJF) com um balanço da conjuntura política neste final de primeiro ano do Governo Bolsonaro. De olho nos últimos movimentos da sua política, como a busca de criação do partido Aliança pelo Brasil, o autor analisa a estratégia do presidente e seu pequeno clã, mostrando como a base política no qual ele se apoia e a correlação de forças que o sustenta são espécies de fios de alta voltagem perigosamente frouxos e tensionados. …


Disponibilizamos hoje, no Fios do tempo: análises do presente, o artigo de Paulo Henrique Martins sobre “o fim do Ciclo do Antropoceno”. Com sua costumeira amplitude de espírito e compreensão, o autor reflete sobre o sentido do “Antropoceno” e o seu possível fim, partindo das representações de ciclo de nascimento, vida e morte presente nas distintas cosmologias antigas até chegar no vislumbre de novas heterotopias. Desejamos uma excelente leitura dominical.

O fim do ciclo do Antropoceno

Fios do tempo, 17 de novembro de 2019

As grandes cosmologias antigas representam a vida como ciclos recorrentes. No hinduísmo, estes são personalizados por três trindades divinas formadas por duplas…


Neste 15 de novembro, dia da proclamação da República, o Fios do tempo: análises do presente publica um artigo de Lindoberg Campos sobre nossa república em construção. Se, nestes 130 anos, ele mostra que a história republicana tem muitas coisas a não se comemorar, tendo em vista que seu nascimento e percurso teve as marcas do autoritarismo e da exclusão, esta mesma história deve ser rememorada a fim de lembrar de que, para todos nós que republicanos somos, há muito ainda a fazer, e muito pouco a esperar.

São filhos da Pátria mais modestos e que constroem o espírito deste…


Publicamos hoje no Fios do tempo: análises do presente um artigo de André Magnelli sobre o sentido e os limites da proposta de recuperar a lógica do dom. Sendo o último artigo de uma série publicada no Jornal do Brasil (aqui em segunda versão ampliada), ele traz uma reflexão realista sobre a prática do dom: como se imunizar contra a falsa generosidade? Quais são as regras mínimas para uma lógica da reciprocidade compatível com a liberdade, a justiça e a democracia? Por que a defesa do antiutilitarismo precisa reivindicar uma expertise instrumental e uma visão realista econômica, política e institucionalmente?


Ronaldo Bastos, Elis Regina e Milton Nascimento,
fotografia por Cafi (1950–2019)

Publicamos hoje no Fios do tempo: análises do presente o primeiro artigo da série e temporada Brasil, entre ideias e canções, com publicações sobre música popular brasileira na tribuna Fios do tempo e no podcast República de Ideias. …


O Fios do tempo: análises do presente traz hoje um artigo de Marcos Nobre (Unicamp). Sendo um dos principais analistas contemporâneos, Nobre lança uma provocativa pergunta: a quem interessa esquecer Fabrício Queiroz? A ela responde de modo inesperado, fazendo uma fina análise de conjuntura política, esquivando-se de uma costumeira interpretação partidária. Constatando como Bolsonaro “vive do apagão das instituições democráticas que vivemos”, Nobre analisa como ele se tornou “o adversário ideal” do establishment político de direita e de esquerda; e mostra quais são os equívocos e perigos da atual tática de “oposição”.

Com a republicação deste artigo, que saiu originalmente…


O Fios do tempo: análises do presente publica hoje um artigo de Marco Aurélio de Carvalho Silva que analisa as mudanças nas práticas ascéticas em nossa “sociedade da transparência”. Dialogando a psicanálise de Freud e Lacan com autores como Walter Benjamin, Richard Sennett, Byung-Chul Han e Marcel Gauchet, Marco Aurélio reflete sobre as consequências negativas para a constituição da singularidade dos sujeitos decorrentes de um imperativo da transparência e da exibição de si mesmo. Quais são as formas de subjetivação decorrentes do “desencantamento do mundo” e da nova cultura do capitalismo? …


Temos a honra de publicar hoje no Fios do tempo: análises do presente um artigo dos sociólogos Stéphane Dufoix e Sari Hanafi, que defende a abertura da sociologia para uma universalidade que seja do tamanho do mundo. Com isso, eles expressam o esforço da International Sociological Association (ISA) para tornar as ciências sociais mais sensíveis à pluralidade das tradições sociológicas nacionais e não europeias. Com o objetivo de fomentar o debate, seguem-se, também, comentários ao texto feitos por Paulo Henrique Martins, Felipe Maia, Marcos Lacerda e André Magnelli.

Desejamos a todos uma excelente leitura e reflexão!

Abrir a sociologia ao mundo e à universalidade

Fios do tempo, 19…


O Fios do tempo: análises do presente publica, neste sábado, artigo de Elton Luiz Leite de Souza, que estreia como colaborador periódico de nossa tribuna. Com toda sua cultura filosófica e mitopoética, Elton Leite nos nodela em uma reflexão sobre a imagem de pensamento que norteia este espaço de análises: o que são os fios? Como eles se nodelam em nossa experiência? O que significa nos fiar nos fios de nosso tempo?

Desejamos um intensa experiência de leitura desta bela peça literária.

Sobre os fios

Rio de Janeiro, 31 de agosto de 2019

Pensamos em novelo.

Maria Gabriela Llansol

Há uma rica simbologia…

Fios do Tempo: análises do presente

Tribuna da instituição de livre estudo e pesquisa Ateliê de Humanidades. Para mais informações sobre o Fios do Tempo, acesse: http://ateliedehumanidades.com

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store