Sobre corrupção sistêmica

Os processos de regulação social da jovem democracia brasileira podem funcionar quando a corrupção se apresenta em parcelas periféricas, mas quando a corrupção se apropria da maior parte das estruturas do governo — corrupção sistêmica — , os mecanismos democráticos podem se tornar ferramentas para a perpetuação das próprias estruturas corruptoras.

Neste momento vejo somente uma alternativa integrada para interromper a escalada da corrupção sistêmica: (i) resistência, (ii) educação, (iii) organização comunitária e (iv) ação transformativa.

Um trabalho permanente e emergencial. Uma pergunta que sugiro seja feita por cada um@: sinto-me participante de pelo menos um desses quatro campos de trabalho?

Caso a resposta pra si mesm@ seja ‘não, não participo’, sobrevem outra pergunta: devo então reconhecer minha participação ativa e determinante na reprodução do estado geral de corrupção sistêmica?

Fica a reflexão para @s que chegaram até aqui.

Aqui uma ilustração tragicômica do processo: http://bit.ly/2lG6pTY

Like what you read? Give Filipe Freitas a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.