7 aprendizados que tivemos estudando monetização de canais digitais

Texto criado a partir do trabalho realizado por Ayalla Nicolau, Bruna Luíza, Catarina Caroba, Matheus Felipe e Rafael Costa**

Criar conteúdo para a internet e ganhar dinheiro com isso tem se tornado uma atividade, talvez até mesmo uma profissão, bastante atrativa.

Os influenciadores digitais estão transformando a comunicação. Como nome já diz, eles são aquelas pessoas capazes de influenciar nossas escolhas por meio da opinião ou ponto de vista que expõem na web.

Mas, para ser um influenciador é preciso se destacar, seja no seu canal do Youtube ou no perfil do Instagram, e atrair a atenção de pessoas comuns, no caso, nós, meros internautas, e também das marcas, que passam a investir nessas pessoas para fazer propaganda dos seus produtos ou serviços.

Na tentativa de monetizar o instablogger de uma micro-influenciadora digital — categoria que designa aqueles usuários que não chegam a ser uma figura pública ou celebridade, mas são conhecidos nas mídias sociais por conta de um trabalho executado em um nicho específico — tivemos alguns aprendizados durante essa experiência e aqui vamos contar os sete que se destacaram.

Contudo, primeiramente, uma recomendação: se você é da vibe fitness não perca tempo em conhecer o perfil @ayallafit! Um jabazinho aqui é válido, né?

1. Seja sério

E ao contrário do que você possa estar inicialmente pensando, o que queremos dizer com “seja sério” não está relacionado com sisudo, sem graça.

Ser um influenciador digital sério implica em manter respeito com a sua audiência e saber do que está falando. Não é admissível dizer bobagens sobre algum assunto ou repassar informações duvidosas, inverídicas.

É preciso ter bastante cuidado com o seu comportamento, pois, caso a reputação venha a ser comprometida, as perdas — falta de credibilidade com os seus seguidores, por exemplo — podem ser irrecuperáveis.

Seja transparente e livre para explorar a sua brand voice, afinal, o influenciador digital é considerado uma marca, com seus princípios e valores.

2. Ofereça um conteúdo de qualidade

No meio de uma infinidade de informações que são compartilhadas na internet de minuto a minuto, o interesse do público é conquistado por meio de conteúdos interessantes e de qualidade.

Mas, o que isso significa? Ser um influenciador digital é estabelecer autoridade nas redes sociais através do compartilhamento de conteúdo de valor. Para se destacar nesse cenário é preciso levar o hobby a sério e planejar o conteúdo para semear informações relevantes.

Compartilhar novidades, esclarecer dúvidas ou apontar o caminho para resolver algum problema podem ser métodos para atrair mais seguidores para o seu perfil. Explore a interatividade para chamar a atenção e aumentar seu alcance nas redes sociais.

3. Explore o seu diferencial

Responder a pergunta: “qual é o seu diferencial?”, parece difícil, não é mesmo? Certamente já existem incontáveis perfis relacionados ao segmento que você deseja explorar, veja só no meio fitness a quantidade de influencers! Porém, nem todo mundo tem a mesma pegada da Pugliesi, cada um tem a sua peculiaridade.

Tenha uma linguagem autêntica, condizente com o seu público. Explore sua criatividade para repassar suas experiências e conhecimentos. Seja menos mais do mesmo!

4. Mantenha o público engajado

Mais do que números de seguidores, curtidas, comentários e visualizações — as famosas “métricas de vaidade” — , quem de fato expressa algum valor nas redes sociais é o tal do engajamento: a interação do público com o influenciador.

O Instagram é o rei do engajamento! Essa é a mensuração que realmente importa para comprovar o poder de influência com o público nessa rede social.

Para conseguir engajamento invista em conteúdos de qualidade, que atraiam o público; estimule os seguidores a comentar nas suas publicações e nunca deixe de respondê-los.

Um número de seguidores pequeno, mas que interagem e são engajados com o influenciador é bem mais satisfatório que uma legião de pessoas que não interagem!

5. Aposte no mídia kit

Ainda que no começo da carreira, profissionalizar a “parada” é muito importante.

O mídia kit reúne as principais informações sobre o influenciador e funciona como a porta de entrada para estabelecer contato com interessados ou para se apresentar a possíveis anunciantes, o que pode facilitar a negociação.

Nesse documento irão constar informações como: breve resumo da trajetória do influenciador, a temática com a qual trabalha, dados numéricos, perfil do público, formas de monetização, cases e contatos.

Invista em um design bacana e não se esqueça de manter o mídia kit atualizado!

6. Fique atento as métricas

Apesar das métricas quantitativas não informarem resultados reais, vale a pena monitorar esses números e usá-los como argumento para os clientes, principalmente quando se tem um engajamento fantástico por trás dos algarismos.

Para as contas comerciais do Instagram, existem ferramentas de gerenciamento que permitem acompanhar os principais números da sua conta, indicam a foto mais curtida, média de likes, média de comentários, gráficos mensais que demonstram engajamento e muito mais.

A indicação das postagens que fazem mais sucesso entre seus seguidores vai gerar ideias para a criação de novos conteúdos com a mesma abordagem.

7. Seja resiliente

Muitas empresas vão te ignorar e não vão, se quer, responder aos seus e-mails. É aquele velho ditado clichê: “ninguém disse que seria fácil!”

Se você está começando a colocar em prática o seu poder de influenciar pessoas e não encontra parceiros interessados em fechar um contrato publicitário, aproveite a falta de oportunidade para melhorar seu conteúdo, expandir o alcance dos seus posts e engajar o público ainda mais.

Cresça, ganhe autoridade e apareça! A carreira de um influenciador digital precisa ser construída com persistência e coerência.

** Texto produzido como parte do trabalho final da disciplina “Monetização de Canais Digitais”, ministrada pela professora Raquel Camargo, no curso de Especialização em Comunicação Digital e Mídias Sociais da UNA-BH em 2017.