Letter of Intent — Ayke Adnet de Lima

À Johnson & Johnson

Meu nome é Ayke Adnet de Lima, sou candidato ao programa de Trainee Johnson & Johnson 2019 e estou escrevendo esta carta para que me conheçam um pouco melhor.

No momento em que escrevo, tenho 23 anos e sou Biomédico formado pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO). Nascido na capital do Rio de Janeiro e criado com um pé em Vassouras, no interior do estado, sempre fui muito curioso e determinado a achar sentido em tudo que ele pudesse ser encontrado. Esse traço de personalidade, aliado a um grande interesse pela vida, me atraiu para a área de ciências e, posteriormente, para a área da saúde, onde escolhi a biomedicina como profissão e pude expandir não só o meu conhecimento, como também minha forma de ver o mundo.

Além da paixão pelas ciências e grande admiração por metáforas, desde a infância meus hobbies são direcionados para temas das culturas Nerd e Pop, especialmente videogames, filmes, curiosidades e afins. Assim como tudo tende a um equilíbrio, creio que a tranquilidade que dei aos meus pais por ser um garoto mais calmo foi totalmente compensada pelo volume de revistas Recreio e Superinteressante que os fiz comprar. De uns anos para cá, criei mais entusiasmo, vontade de expandir meus horizontes e conhecer novos lugares, e sendo assim, também considero viajar um dos itens na lista de hobbies e interesses.

Períodos de grandes mudanças são também os de maior crescimento. Ao sair de um colégio particular de porte médio e entrar na UNIRIO, além de ampliar e aprofundar meus estudos nos diferentes campos da área da saúde, tive a honra de conhecer e lidar com gente dos mais variados tipos e origens. Acredito que toda pessoa tem algo a ser trocado, e toda situação vivida tem algo a nos ensinar. Com isso em mente, posso dizer que o convívio diário com colegas de turma, professores e funcionários tão diferentes entre si, me proporcionou um grande crescimento pessoal. Toda a experiência me possibilitou a construção de características que valorizo muito, como empatia, senso crítico e respeito, fazendo da formação em uma universidade federal a experiência mais transformadora pela qual já passei.

Admito que utilizar “colegas” à fim de contemplar a todos me foi um pouco incômodo, já que, durante esses quatro anos e meio, fiz grandes amigos e me aproximei de pessoas incríveis que hoje considero minha segunda família. A verdade é que ninguém vive sozinho: nós somos o resultado de todas as vivências pelas quais já passamos, e das pessoas com as quais as passamos. Perceber isso me fez dar mais valor ao outro, buscar o crescimento conjunto, admirar a diversidade e ser solidário acima de qualquer circunstância. Hoje, tenho orgulho dessa grande mistura que compõe o meu eu e, independente dos altos e baixos, não faria nada diferente.

Dentro do meu círculo social e profissional, sou conhecido como uma pessoa espirituosa, inteligente e agradável, não necessariamente nesta ordem. Outra característica minha comumente reconhecida é o gosto por refletir sobre as coisas e procurar conexões entre elas mesmo quando, à princípio, elas não parecem existir. Isso me faz levantar questionamentos muitas vezes imprevistos e inéditos, que podem render desde uma metáfora não usual até uma ideia inovadora, mas que sempre geram conversas interessantes.

Minha primeira experiência profissional se deu no segundo ano de faculdade, quando comecei um estágio no Laboratório de Fisiologia e Biologia de Microrganismos da UNIRIO, onde pude ter o primeiro contato com a parte prática da minha profissão e canalizar a minha curiosidade para produção científica. Lá, me foram passados protocolos, técnicas laboratoriais, manobras assépticas e conhecimento na área, mas não só isso. Também recebi ensinamentos menos palpáveis e igualmente relevantes, como a seriedade no desempenho das tarefas, a comunicação e o trabalho em equipe, a importância de buscar sempre o aperfeiçoamento tanto do trabalho quanto do profissional, a engenhosidade de lançar um olhar novo para um problema antigo, e a produtividade, no sentido de fazer o máximo possível independente das limitações. Esta última lição foi particularmente importante, dado um ambiente de recursos limitados como um laboratório de universidade pública.

Logo após o fim da faculdade, passei por um período de dúvida sobre qual caminho seguir, muito comum entre os biomédicos recém-formados. Assim como a escolha do curso, a opção entre permanecer no meio acadêmico com um mestrado e, posteriormente, um doutorado, se especializar com uma pós-graduação direcionada ou optar diretamente pelo mercado de trabalho é crucial no rumo da nossa carreira. Depois de avaliar bem minhas alternativas, decidi mergulhar no mercado privado e tive a oportunidade de ser contratado como Analista de Projetos Júnior na empresa de análise de tecnologias em saúde SENSE Company. A área de consultoria em saúde é extremamente dinâmica, e me permitiu aprender diariamente ao lado de profissionais experientes e de alta competência. No entanto, me sinto preparado para encarar desafios maiores e trabalhar em uma empresa de grande porte, onde eu possa evoluir cada vez mais e me tornar um profissional de referência no mercado futuramente.

Eu escolhi me candidatar a este programa de Trainee porque a Johnson & Johnson me oferece o próximo passo para meu crescimento na carreira. Trata-se de uma empresa multinacional, extremamente respeitada e bem consolidada, com 85 anos de história no Brasil e um portfólio muito variado, sendo sempre sinônimo de confiança, qualidade, segurança e inovação. Além disso, a política da Johnson & Johnson prega o respeito ao meio ambiente e à diversidade, a responsabilidade e a acessibilidade dos seus produtos para com os consumidores. Estas são características pelas quais tenho grande admiração e que estão alinhadas com os meus valores, objetivos profissionais e de realização pessoal.

Sendo assim, eu desejo cumprir com as expectativas e poder fazer parte da equipe Johnson & Johnson. Anseio por colaborar para que a empresa continue, e seja cada vez mais, uma referência positiva única para outras e para o público.

Atenciosamente,

Ayke Adnet de Lima

Rio de Janeiro, 24 de outubro de 2018