Análise 2016 — Linha Defensiva

Dando continuidade às análises do roster para 2016, a unidade abordada na coluna de hoje será a linha defensiva. O grupo da DL conseguiu ótimos números na contenção do ataque terrestre — 8ª melhor da liga (119,8 jpg) -, no entanto, não conseguiu pressionar de maneira efetiva os Qbs, deixando a secundária várias vezes exposta pelas “blitzs”, necessárias, dos LBs.

Titulares: Calais Campbell, Corey Peters, Robert Nkemdiche (imaginando uma defesa 4–3) e Chandler Jones.

Reservas: Rodney Gunter, Ed Stinson, Josh Mauro e Red Bryant.

Calais Campbell, 29 anos, 8 temporadas na NFL.

Remanescente do Super Bowl 43, Calais é um dos líderes, não só da defesa, mas de todo Arizona Cardinals.

O DE vem de um ano abaixo da média para seus parâmetros, devido ao fato de sofrer constantemente bloqueios duplos das linhas ofensivas em 2015, por se apresentar, com ampla vantagem, o melhor jogador de linha da franquia do deserto.

Entrando em 2016, os Cardinals investiram muito nessa unidade, com a troca que trouxe Chandler Jones para Arizona e escolhendo no draft, na primeira rodada, o versátil Robert Nkemdiche.

Expectativa para a temporada 2016–2017

Com mais talento do seu lado, espera-se que Campbell produza mais nessa temporada, principalmente na pressão ao QB adversário. Caso isso ocorra, o DE certamente será convidado para o seu 3° Pro Bowl consecutivo.

Corey Peters, 28 anos, 6 temporadas na NFL.

Em 2015, Corey Peters assinou um contrato de 3 anos com os cardinals, após 5 anos com o Atlanta Falcons. Vivia-se a expectativa, guardada as proporções, que ele poderia ser o substituto de Darnell Dockett.

No entanto, o atleta rompeu o tendão de aquiles, ainda nos treinos de pré-temporada e perdeu toda a temporada de 2015.

Expectativa para a temporada 2016–2017

Saudável agora, espera-se que o DT realize um bom trabalho no interior da linha defensiva, principalmente na contenção do jogo corrido. Por se tratar de um bom jogador, a adição dele na defesa será um fator muito interessante ao grupo de James Bettcher

Robert Nkemdiche, 21 anos, novato.

Oriundo da tradicional universidade de Ole Miss, Nkemdiche é um diamante a ser lapidado. Primeira escolha dos Cardinals no draft de 2016, o DE ainda estava disponível no fim da primeira rodada.

O jogador é extremamente rápido — com velocidade parecida de RBs -, forte, consegue facilmente penetrações nas linhas ofensivas, possui o que os técnicos denominam de ‘instinto de jogo”.

Então fica a pergunta na mente dos torcedores: “Por que ele foi escolhido somente no final da primeira rodada?”. Simples, o jogador apresentou diversos problemas extra campos durante os tempos de college. Além disso, já no âmbito do jogo, não demonstra uma consistência do seu jogo, ou seja, ora faz grandes jogadas, ora some do jogo por completo.

Expectativa para a temporada 2016–2017

Imaginando uma defesa que atue no 4–3, Nkemdiche seria o outro DT titular. Em seu primeiro ano, é muito possível que atue de forma instável, realizando grandes jogadas e depois se perdendo em campo. Caso coloque a cabeça apenas no jogo, será um grande atleta.

Chandler Jones, 26 anos, 4 temporadas na NFL.

Ex-jogador dos Patriots, Chandler Jones chegou aos Cardinals em março desse ano, em uma troca que mandou o G Jonathan Cooper + escolha de 2ª rodada dos Cardinals do último draft para New England. Foi uma troca boa para os 2 times.

Em Jones, Arians consegue o pass rusher que sempre pediu no deserto. O jogador somou 30 sacks nas últimas 3 temporadas.

O atleta vem única e exclusivamente para pressionar o QB adversário e liberar a sobrecarga em Calais Campbell.

Expectativa para a temporada 2016–2017

Para 2016, em seu primeiro ano com Arizona, espera-se uma temporada de mais de 10 sacks e ser chamado para o pro bowl pela segunda temporada seguida. Vale ressaltar que o jogador se torna um free agente em 2017 e, para receber o contrato que deseja, terá que jogar muito bem em 2016.

Rodney Gunter, 24 anos, 1 temporada na NFL. Dados: 19 tackles e 1 sack.

Escolhido na quarta rodada do Draft de 2015, Gunter fez um trabalho Ok em sua temporada de rookie.

Ao que tudo indica, será reserva novamente em 2016, mas espera-se que ganhe mais tempo de jogo e desenvolva seu jogo.

Expectativa para a temporada 2016–2017

O DT é um jogador bem ágil para sua posição, assim como o recém chegado Nkemdiche. Pode ser que a franquia desenvolva os 2 para serem titulares juntos daqui 2 temporadas.

Sua principal característica é a contenção ao ataque terrestre, mas, devido a boa velocidade, é um atleta que consegue incomodar o QB. Atualmente na NFL, os principais DT da liga são aqueles que conseguem, além de conter o jogo corrido, pressionar o signal caller adversário, como por exemplo: Ndamukong Suh, Kawann Short e Jurrel Casey.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.