Somos incompetente por natureza

Nascemos propensos à incompetência ou assim somos porque fomos transformados em um processo social violento?

O homem da caverna habitou essa bola de ferro há 350 000 anos, até aproximadamente 29 000 anos, e a palavra caverna faz todo sentido, era lá que eles viviam, dormiam e comiam, incluindo a fêmea da caverna. Foram milhares de anos evoluindo nosso DNA entre preguiça e a necessidade de comer. Ficavam tanto tempo seguros das ameaças que pouco saiam da escura segurança, só viam a luz do sol quando iam caçar o almoço, e não eram suculentos dinossauros, pois esses se foram 65 milhões de anos antes do homem-de-neandertal, atualizando todas as datas, há 3,4 milhões de anos.

Nosso código genético evoluiu para ficarmos sentarmos na caverna e esperarmos a hora de sentir fome e precisar sair pra caçar. No entanto, a modernidade tirou essa necessidade, hoje a comida vem até a fome, ou damos 8 passos até a geladeira, abrimos e voltamos para o sofá mudar de canal pelo controle remoto.

Somos vagabundos, por natureza, não queremos esforço nem riscos.

O governo, sabendo disso, nos ataca por trás e abre caminho na nossa jornada pela preguiça. O resultado é a criação da dependência estatal. Hoje nosso bem estar, nossa segurança, nossa comida e nossa liberdade está nas mãos do Estado, e gostamos disso. Não nos responsabilizamos por nós mesmo, concedemos essa atribuição ao governo. E agora vamos a geladeira, sentamos no sofá, mudamos o canal pelo controle remoto e reclamamos que o governo não está sendo muito eficiente.

É mais fácil acusar a ineficiência do Estado que assumir nossa incompetência. Ao final, somos uma sociedade incompetente, que elege um outro incompetente para nos governar.

Se quisermos um bom político representando-nos, precisamos deixar de ser incompetente como cidadão integrante da sociedade, pois não surgirá um político competente de uma sociedade apodrecida, e um político incompetente não transformará a sociedade apodrecida em competente.

Faça sua parte, não foque em só eleger o melhor, foque também na mudança individual que retorne benefícios em prol da sociedade. Mostre-se como exemplo.