Me justificando com a vida.

Hoje quando levantei as 4:50 da manhã e estava um temporal lá fora, pensei o quanto ferrada na vida eu era depois de ter estudado tanto e já trabalhado bastante. Ai engoli a seca a preguiça a vontade de chorar, e sai com a cara sem coragem mesmo pensando como podia ser diferente se fizesse de outra forma.

Entre uma conclusão e outra, novamente me reafirmo que não preciso ser o que outros querem que eu seja não preciso ter o que os outro querem que eu tenha. Preciso me controlar sempre para ser o que quero ser. Mesmo que muitos me olhem torto com indiferença e me critiquem. Preciso de força para seguir em frente.

Por isso querida filha, pode ser que quando você cresça perceba que apesar de estudar tanto e de gostar do estudo não fui uma mulher com uma carreira bem sucedida, que talvez não tenha condições te dar uma viagem internacional um carro quando passar no vestibular muito menos te poupar de trabalhar enquanto estiver na faculdade.

Me desculpe mais hoje enquanto poderia estar obtendo bens e dinheiro para o seu futuro eu preferi ficar com você, porque você mal acabou de completar 3 anos e já me disse que quer falar inglês, e eu com muito orgulho quero poder te ensinar o pouco que sei de inglês e aprendermos juntas o resto que falta. Quero ter a honra de te acompanhar de perto e de te ensinar as coisas que sei que infelizmente não te darão nenhuma fortuna, mas que talvez lhe possa ser útil em muitos momentos da vida.

Não sei se estou fazendo a melhor opção para nós, mas espero que você me compreenda no futuro sobre esta escolha e que quando chegar à hora de fazer as suas que eu possa te apoiar e seguir contigo.

Você não me cobra nada e é por isso que merece o melhor de mim sempre.

“Nós somos medo e desejo, 
somos feitos de silêncio e som, 
tem certas coisas que eu não sei dizer”

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Tábata Carolina Barbosa’s story.