Reflexões #1 — Se o uber fosse popular em 2014, eu ainda estaria namorando.

Pessoal,

Tive essa reflexão ontem quando estava conversando com minha mãe sobre carros. Quem me conhece sabe que tenho carteira mas não dirijo (Haters vão dizer que é por medo rs).

Não é por medo. Ter um carro nunca foi prioridade minha vida por várias questões, principalmente financeira (é um gasto que só).

Mas voltando a questão,

Estávamos conversando sobre a importância de ter um carro, pelo óbvio motivo de estar precisando de um na hora, e aí ela vira pra mim e fala:

Carro é importante. Imagine você tendo que se deslocar com seu filho, ou precisar ir num médico com urgência.

Aí eu respondo

Chama o uber!

Cara. Reflita. Sabe a dimensão dessa resposta? Os novos modelos de negócios e a tecnologia estão aí para quebrar os paradigmas. Não experienciamos mais a sociedade da mesma forma que uma geração atrás. Quando a gente para pra refletir sobre isso, tudo soa meio estranho pois parece que o tempo está passando muito rápido, e estamos perdendo coisas, ou que o mundo sempre esteve igual, que nascemos com uber, internet, whatsapp… ( acabei de lembrar que em 2006 ainda imprimia trabalho da faculdade com disquete)


Ahh… sobre o título do post, era só pra chamar a atenção mesmo. Mas te digo, meu ex namorado mora em outro município e as vezes dava preguiça de pegar ônibus - que demorava muito pra passar e dava a volta ao mundo antes de chegar na primeira parte da viagem. Talvez se naquele tempo (conhecido como 3 anos atrás) o uber fosse popular, acho que o namoro duraria mais um pouco😀

Obrigada pela leitura! Beijos!

F


A titulo de curiosidade, o uber começou suas atividades na cidade do Rio em junho de 2014 e só foi se popularizar na zona metropolitana da cidade algum tempo depois.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.