011

Foto de Gustavo Ronconi

E a chuva cai
na cidade da garoa
muita gente tá atoa
olhando o tempo cair

as más línguas
estão de férias
as ruínas estão dispersas
vão privatizar todos os rachados
da cidade perdida

chora mesmo, céu
o concreto precisa
da poesia líquida
que entope boeiros
graças a nossa sujeira

os graffitis gritam
pedindo arrego
o cinza não dá sossego
e nem confortam a alma

minha essência chora
de pesar tão grande
estou indo embora
e deixo aqui as pedras
que meu coração criou
pra poder suprir 
a rotina da cidade

hoje está chorando
e eu também, chovendo
sinto saudade dela
e sei que ela de mim