Rory Gilmore e as garotas que acreditaram que eram realmente especiais
Taís Bravo
64526

Conheci Gilmore Girls há pouco tempo, e quero MUITO começar a ver por vários comentários que já li e ouvi sobre essa série. Sua crítica me deixou com mais vontade ainda! Já me identifiquei em alguns pontos com a Rory — não pela genialidade, rs — mas no que cerne à questão de expectativas, fracassos e pressões, sobretudo, sociais e familiares em relação ao caminho a seguir pessoal e profissionalmente. É doído demais tentar corresponder à expectativa dos outros, principalmente de quem a gente gosta e sabe que nos ama, por medo de decepcioná-los. Quando compreendi que isso é algo impossível, me permiti tentar pensar mais em buscar, primeiramente, a minha realização, algo me torne completa ou que eu ao menos me encontre. E eu realmente não sei se estou no caminho certo, me sinto perdida aos 19 e me imagino mais perdida ainda aos 30. Acho que essa desconstrução da personagem com o passar da idade a humaniza e a torna mais próxima de todas as meninas e mulheres que assistem. É difícil não se identificar com a sensação de fracasso que ao menos uma vez, acredito que todo mundo já sentiu na vida. Enfim, amei o texto, estou adorando ver todos os comentários e discussões acerca desse revival da série (que eu mal conheço e já respeito haha) e uma das reflexões mais legais que eu li foi essa!❤

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.