Belas melodias que dizem coisas terríveis

Coisas que eu digo

Só na minha cabeça

Pequenos diálogos perfeitos

Tão meus por direito

Uma dose por dia

Engole

Depois você respira

Depois você se alivia

Depois (só depois) você grita

De quantas palavras é feito o silêncio?

De quantos fósforos é preciso para fazer uma cama para dois?

Nesse quarto de zinco e fumaça

É um trabalho árduo – eles dizem

É preciso sempre manutenção

Amor por amor não dá

Não sustenta

Não abriga

Só lubrifica

Meus nervos

Meus seios

Meu desejos

Só atiça

Palavras são lindas

Mas se desgastam quando repetidas

O que eu faço com tudo isso meu Deus?

Eu me pergunto

Chego em casa

Me dá uma bebida

Com essas palavras que entalam

Com essas perguntas que me rasgam

Com esse desejo que me crava

Eu faço poesia

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.