Por que “Namorar escondido”?

Quando eu falo em namorar escondido, não estou falando aquele namoro adolescente que o casalzinho não fala com a mãe e com o pai, vou mundo além disso falo de não contar para todo mundo sobre sua felicidade, eu parto do principio de que poucos querem realmente ver você em um relacionamento feliz e duradouro. Quando eu falo em namoro escondido eu falo de não ficar em todas as redes sociais postando fotos e fazendo megas declarações de amor, não que isso seja ruim, mas as vezes a discrição é a melhor coisa para uma relação. Eu sei que às vezes a felicidade é tanta que não cabe no peito, mas tudo o que acontece a dois deve muitas vezes deve ficar a dois.

Hoje com quase 30 anos de idade eu compreendo melhor a frase “Relacionamento é a dois e não a três” ou algo do tipo, essa frase não quer dizer sobre as pessoas que dão em cima de pessoas que namoram, mas sobre toda essa exposição que a internet fez nesse século. As pessoas andam por aí ostentando tanta felicidade que acaba nunca se dendo o elemento surpresa, todos sabem tudo de todos e nem são artistas perseguidos pelos paparazzis, mas depois reclamam das fofocas que existem com o nome do casal.

Eu vem adotando a prática do “namoro escondido” a muito tempo. Tive um relacionamento de 7 anos e nunca coloquei o nome da pessoa como relacionamento serio ou algo do tipo, as pessoas sabiam do namoro, ou melhor as pessoas que eu queria sabiam do meu namoro e não fazia declaração de amor todo dia no face ou em qualquer tipo de rede social, e durou 7 anos e mesmo assim poucas são as pessoa que sabem o real motivo do fim do namoro até porque meu face não é um jornal publico da minha vida, e talvez se eu tivesse exposto mais, não duraria tanto tempo e talvez se eu tivesse exposto menos duraria mais, mas a questão que manter coisas entre o casal é melhor.

Hoje vivo um “namoro escondido” a quase dois anos e não estamos expondo a nossa relação com todos as pessoas, selecionamos bem quem vai participar da nossa vida e tudo que postamos sempre pensamos “será que tem um teor muito intimo?”, não ouvimos qualquer um e tentamos nos proteger ao máximo. Claro sempre tem um idiota querendo saber mais do que interessa e esses sabemos tirar de letra. Ter um namoro discreto não significa que ficamos por aí nos escondendo de conhecido, na verdade significa que não ficamos por aí falando da nossa vida com qualquer um, e até agora está funcionando e estamos muito bem, obrigada.

E a coisa é tão sério que agora a moda agora é a selfie aftersex, imagens registradas e publicadas pelo próprio casal, supostamente após o sexo, agora me fala porque esse tipo de coisa é feita? Só vem enfatizar a grande exposição que as pessoa colocam na própria relação, mostrar que fazem sexo? Mostrar que a cara deles é bonita depois do sexo? Não simplesmente pelo fato de expor a “felicidade” aos outros, ou simplesmente ganharem curtidas.

Hoje os relacionamentos parece em ser em que casal coloca a foto mais “fofa”, a mais “bonita”, a mais “ousada”, e por aí vai. Ter uma relação virou de uma certa forma “ostentação” em rede sociais. Se perdeu a essência do que é uma verdadeira relação, que é duas pessoas, que muitas vezes diferentes, superam grandes problemas e que muitas vezes caiem no pau mais sabem se respeitar acima de qualquer coisas e se ouvem antes de ouvirem os outros, isso é relação, não é gritar para o mundo ouvir é sussurrar no ouvindo somente de uma pessoa, a pessoa que se ama.

Por causa dessa distorção de pensamento que as pessoas estão trocando toda hora de relacionamento e tão rápido, as pessoas preferem trocar a lutar, as pessoas não estão tendo maturidade para entrar em uma relação, elas simplesmente querem ter uma relação.

Quando começamos a namorar se a primeira coisa que pensamos é “Vou trocar o status no Facebook” é porque realmente a realmente tem algo errado, temos que pensar em como fazer as coisas darem certo, pensar se realmente quero isso para mim, eu penso em está com essa pessoa para o resto da minha vida? Se sim continue, mas tente ter um “namoro escondido” aí sim vai dá certo.


Originally published at realidadedistorcidard.blogspot.com.br on April 29, 2015.