ZzZZzZigue-zZzzZague

não sei que bicho me mordeu, já faz um tempo que eu ando assim. assim meio esburacada, as tripas saindo de mim procurando outro alguém pra ser.

se é que foi bicho que me mordeu, né. às vezes a gente só cansa de si e o corpo vira carcaça, a roupa vira trapo. não foi da noite pro dia, de fato. o cansaço demora, se arrasta ferindo a barriga e a ferida ta aí, exposta.

não dá pra encher de coisa mundana e fingir que não tá vendo. essa parada aqui é séria. diria até que metafísica mas não pretendo dar esse gosto a platão. filho da puta. ele quer saber a verdade?

????? Mmmmmm ???????

a verdade é que dói e não tem analgésico que resolva. a verdade é que eu sinto mas não sei dizer onde. a verdade é que quero gritar para os meus amigos que me sinto sozinha!!!! beijar a porra da boca que me escarra e a mão que me dá o dedo do meio sem pestanejar!!!! me livrar das amarras que eu mesma apertei os nós!!!!

aperto nós pra conjugar mais pronomes pessoais do caso reto. cansada de eu, de tu, de ele. nós tem acento agudo e carioca. nóix. e ele quer dizer eu + você. quer dizer as decisões que vamos tomar juntos, quer dizer a ausência da ausência, quer dizer que se eu senti essa brisa cê sentiu também e se tiver música tenho par pra dançar.

sei bem que nem sempre é verdade.

que mesmo no plural tem decisão no singular, ausência na ausência, brisa que a gente delirou e música que cê detesta.

detesta. detessssssta.

os ácaros dessa casa já me detestam. já não me aguentam mais. as células do meu corpo morrem prematuramente pra sairem logo de mim. o cabelo que cortei tá mais feliz no chão sujo do salão.

não os culpo. não mesmo.

eu sou o bicho que me mordeu.

eles têm medo que eu os morda também.