Théo

Um dia, pequeno Théo, você terá de ser alguém e espero que seja tão bom quanto tudo o que desejo para ti. Em poucos meses, você será uma pessoa de sorte, amado antes mesmo de se ter um motivo concreto para tal, viverá em uma família que engrandecerá teu sorriso de forma que jamais pensará que seria possível. No entanto, querido, como aconteceu comigo e acontece com todos, não será de primeiro momento que entenderá, e muito menos que saberá lidar, com todo esse carinho.

Vão te cobrar demonstração de tudo o que sente e nem sempre — ou quase nunca — conseguirá extrapolar suas emoções, e as pessoas possivelmente te olhem um pouco torto por isso. Deixe. Não se abale tanto por questões levianas. Às vezes, o segredo é só ter a consciência tranquila, mas sempre leve o guarda-chuva quando sua mãe disser que vai chover.

Ao que tudo indica, você será uma pessoa de sorte. Pais com uma situação financeira confortável, caucasiano de olhos e cabelos claros. Sem muita dificuldade para enfrentar na vida, maioria social. Além de tudo, homem. Bom, foi o que o doutor me disse. Sua família inteira está mobilizada para firmar seu nome. Eu, particularmente, ainda espero saber seu gênero, ainda espero que me diga que cor de roupa quer ganhar. Se você for um garoto, terá umas vantagens injustas na vida, mas espero que sua índole te faça perceber o quanto elas são erradas. Théo, nem todos os seus coleguinhas terão a educação que você terá, então não abaixe a cabeça para possíveis comentários ou piadas que eles dirão sem pensar. Não se desgaste com o riso maldoso. Homens também expressam carinho a outros homens, mulheres, idem. Assim como peço para que não se force a nada que te faça mal, não tente forçar ninguém a algo que não queiram. Respeite, querido, e tenha em mente que nem todos tem a decência de respeitar. Não repita brincadeiras que parecem inofensivas se elas machucam alguém, se menosprezam alguém. Ensine aos seus amigos seus valores para que estes possam se apoderar deles, se bem entenderem. Não tenha vergonha de quem é, independente de quem seja, e faça por onde sentir orgulho de si próprio.

Eu peço muita atenção agora para que não entenda errado o que eu entendi. Algum dia de sua vida, seus pais lhe dirão para que tenha cuidado com as relações que mantém. Como eu, possa ser que pense que eles acham que você é facilmente influenciável — ainda que não seja — ou que alguém possa lhe cometer alguma maldade. Não anulando esses fatos, a questão é que nós somos sensíveis, e ser sensível é uma coisa tanto maravilhosa quanto péssima de se ser, e internalizamos áureas alheias. É difícil de explicar, é difícil entender, mas, peço, esforce-se agora. Nem todas as pessoas são almas boas, e almas boas absorvem muito fácil energias ruins que almas densas emanam. Elas fazem isso sem querer, assim como somos vulneráveis sem querer. Isso pode não te fazer uma pessoa ruim, Théo, mas te puxará para baixo e te fará muito mal emocionalmente e coisas ruins podem começar a acontecer em sua vida por isso. Não tenha medo de querer seu próprio bem. Medite. Tenha controle sobre sua respiração e seus pensamentos. Cuide tanto do seu psicológico quanto do seu corpo. Tudo o que somos, é resultado do que pensamos e tendemos a atrair, assim como a exaltar, energias semelhantes a nossa, amor.

Não confie tão fácil, mas quando sentir que pode confiar, se entregue. Nada pior do que ser a pessoa que tanto se dedica a alguém e essa pessoa não se dedica a ti de volta. Entenda que alguém nesse mundo quer o seu mais sincero bem. Você sempre decepcionará quem amas, mas prefira perder seu orgulho do que perder a pessoa amada. Amarás pessoas que cometem erros incontáveis contigo e chegará no ápice de querer se afastar delas por isso te fazer tão mal. Faça, se acha que deve, sem medo, sem culpa. E, mais importante, não seja quem comete tantos erros assim.

Antes de qualquer coisa, tenha como primeiro tópico nos seus planos de vida “Ser uma boa pessoa”. Essa é sua meta diária, querido. As pessoas não nascem boas ou ruins, então trabalhe todos os dias na construção de seu ser. Não mate bichos, ainda que insetos te pareçam horríveis, são vidas como a sua. Não alimente relações que lhe pareçam danosas. Cuide de si, cuide de quem não sabe quem é. Não lembre ao público o dia do seu aniversário e perceba o quanto é gratificante quando uma ou outra pessoa lembram e te parabenizam. Cuidado com o que promete e honre sua palavra para que ninguém duvide do seu caráter.

Algum dia, pequeno, lerá um livro lindo chamado “O Pequeno Príncipe”. Tem uma coisa que eu quero que corrija entre tudo o que aprenderá com ele: Tu não és eternamente responsável por aquilo que cativas, mas sim, és eternamente responsável por tudo aquilo que cultivas.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.