Fotografia, hoje.
Clicio
531

Sinceramente, Clício, acho que antes de tudo, você deveria livrar-se um pouco desse jargão pseudo filosófico a la Derrida para se entender um pouco qual o cerne da questão do teu texto.

Questões sobre a incapacidade e limites do público leigo em absorver certos conceitos, são datadas.

De qualquer maneira, acho que o último parágrafo, aonde você — aparentemente — traz para debate a multiplicidade de meios de exibição da fotografia hoje, me leva a crer que há uma questão mais importante, que é: será que é apenas nos museus, nesse ambiente, que a fotografia pode ter status de arte e levar a reais reflexões?

Por que, afinal, nos ambientes online, em mídia sociais como Instagram, a fotografia parece perder seu impacto & relevância como linguagem?

Acho que esse é o grande debate hoje: até onde estas novas ferramentas e plataformas mundanizaram — para alguns popularizaram — a fotografia como arte & forma de expressão…

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.