Reflexo

Parada em frente ao espelho

Vejo meu corpo e meu corpo me vê

Vejo cicatrizes interiores e exteriores

De um passado ou possível futuro à mercê

Mergulho em um mar de sensações

Onde sou meu próprio inimigo

E meu pensamento tem extensões

Que me deixam a beira do perigo

Em pé, porém desmoronando

Sorrindo e por dentro chorando

Quieta porém meditando

O quão feliz me vêem

E quanta tristeza está por baixo desse engano.

Samantha Carlla Silva Costa