Como Ser Solteira Depois dos Trinta

— ou como nem tudo está perdido.

Sam Jones, a padroeira das solteiras! pic: google images

Logo na fase que teus amigos estão se encantando com a chegada do primeiro herdeiro, tu me faz uma desfeita dessa e termina teu namoro, noivado, união estável, casamento, sei lá o que! Como assim, cara?!

F*d*u.
Mal dá tempo de respirar depois do término e você já dá de cara com a realidade que sim, cê tá sozinha, todo mundo tem alguém, tudo está perdido, blá, blá, blá. Você fica doida pra sair, mas com quem? É todo mundo com algum compromisso social da vida adulta, uma infinidade de chá-de-alguém-ou-alguma-coisa, festinhas de crianças ou ainda tem aquele casal grude que parecem siameses e não sabem sair se não forem juntos.

É, complicou. Ser solteira aos 20 e poucos anos, com aquela abundância de festas open bar, no qual a nossa maior preocupacao era garantir o nome na lista vip e tentar chegar em casa inteira porque mais tarde tinha mais, faz a gente ter saudade dessa epoca.

Fora que né? Bastava uma ligação e magicamente você se arrumava e se mandava pro local mais badalado da cidade encontrar seus amigos. Aquela coisa de ultima hora, de "não tô fazendo nada, porque não?" típica de quando podíamos chegar de manhã em casa sem achar que fomos atropelados por um caminhão.

Ser solteira aos 30 dá a impressão de que cada convite que recebemos é na verdade uma participação em algum episódio de SOS Babá ou Em Nome do Amor. Ao chegarmos em uma festa, por exemplo, nos deparamos com seres que ainda exibem seus RG orgulhosamente, como que dissessem que "hoje vai!" e você se perguntando no que diabos faz num lugar que a imensa maioria das pessoas nem dirige. Ou então, aquela que deveria ser uma saída básica de amigos, se transforma numa tentativa de te desencalhar e fazer com que você tenha novamente lugar no grupo dos comprometidos.

Pra piorar, os programas decentes ainda são monopolizados por casais. Jantar naquele novo restaurante que abriu ou curtir o combo vinhos feat queijos é praticamente sinônimo de estar constantemente no meio de uma DR coletiva. Casais comentam sua rotina, mulheres abrem a rodinha e falam do que mais odeiam em seus homens e estes se afastam para poder ter um pouco de paz e comentar as suas performances na rodada do Cartola FC.

Mas calma, nem tudo está perdido (:

Das Oportunidades.
Ser solteira no auge da nossa beleza e produtividade é maravilhoso. Sim, porque vocês já fizeram um exercicio básico de comparação de 10 anos atrás? Duvido que trocariam o que olham hoje no espelho por aquela cara de fedelha! Incrível como aos 30 somos lindas e muito mais seguras — e cientes, do que somos, quem somos. (Ok, existem algumas atrasadinhas que ainda estão em busca disso, então, não desistam meninas!)

O final de uma relação é mais do que chorar as pitangas e tentar entender os erros, é uma oportunidade de reencontrar prazer e regojizo com nossa própria companhia. Sim, pois por mais que tentemos preservar o máximo de nossa individualidade, relacionamentos às vezes nos fazem ceder mais do que o necessário. Reatar a relação conosco é a melhor coisa a se fazer.

Então é hora de voltar com hábitos que não deveriam ser abandonados e, o mais interessante dessa fase, encontrar novas habilidades. Sério, é incrível como a gente consegue se redescobrir. Eu sei que o texto parece que entrou numa fase coach, mas é verdade: nos vemos capazes de fazer coisas que nem imaginávamos.

No Rush, babe.
A pior frase a ser dita para alguém que acabou uma relação é a clássica "deixa o tempo passar que tudo melhora". A gente sabe que vai melhorar, mas a única coisa que quer é dormir e acordar quando tudo tiver passado — e se o divórcio for hard, porrraaan!

Olha, não vou mentir: haverá dias que você vai olhar para as coisas que remetem seu antigo status e automaticamente lembrará do cotidiano, sentirá aquela pontinha de saudade e vai se perguntar porque não tentou mais. Porém, isso é normal, tá? Acontece com todo mundo. Não tenha pressa e viva um dia de cada vez. O que tu tens é o agora. Porque não aproveita e estabelece novas metas? Sabe aquela viagem que sempre quis fazer? Vai e faz. É aquela coisa: deu um passo pra trás? Dê dois para frente.

Contatos (inhos) porque sim.
Agora que você é dona do seu nariz (quer dizer, eu acho, né?), já tá na hora de agir como desejas e isso quer dizer que sim, caso você queira e se sinta confortável, saia descompromissadamente com outras pessoas. Paquere, tenha aquela lista de contatos, estabeleça a ordem de prioridades (quem sempre, hein?) e vá curtir. Não precisa chegar e dizer que não quer nada sério ou fazer aquele discurso de que o amor não existe. Se não tiver afim, não saia, mas saiba: uma hora o coelho tem que sair da toca.

Além disso, dê uma olhada no seu círculo de amizades e veja quem também está solteira, afinal, instagram e facebook não servem só pra gente espiar a vida alheia, né? Em geral, o passaralho vem sem dó nas relações e faz a gente se reaproximar de pessoas que fizeram parte da nossa vida em outras fases. Quando menos perceber, já terá formado aquele grupo pequeno, mas divertido, de pessoas que tem o mesmo objetivo que você.

Soldados abatidos
É, pode acontecer que no decorrer das aventuras junto à nova turma, alguns irão sim namorar e se distanciar um pouco. É normal que bata a bad ou que você pense que contigo não mais acontecerá e que morrerá solteira, pois ninguém presta. Caso pense assim, é sinal de que não estás preparada para ser abatida pelo amor.

obs: nem tudo que reluz é ouro! Cuidados com os falsos brilhantes. Foque primeiro em se recuperar totalmente do que embarcar em relações que irão mais te roubar energia do que qualquer outra coisam só pelo medo de ficar sozinha. Toma tento, mulher!

Me, Myself and I.
Ahhh a vida… quando finalmente você foca em si, nos seus projetos profissionais e pessoais (que não incluem se apaixonar), a vida ri da tua cara e, da onde menos se espera, aparece alguém para mexer com teus planos e caminhos. É clichê dizer isso? É, mas quando é pra ser, vai ser! E ah, da forma mais fácil do mundo!

Relax.
Poderia escrever apenas a frase “relaxa que vai” para resumir esse texto. É difícil, mas é possível. As coisas acontecem no tempo que tem de acontecer. Não se deixar levar por pressões externas (e internas!) e aproveite cada pedacinho do tempo nessa caminhada que é a vida.

Plus: tem essa playlist marota no spot que né? 
Enjoy :)