E-mail

Oi amor, tudo bem por ai? Desculpa não ter respondido mais cedo, o dia foi deveras estressante e só consegui parar agora (espero que teu dia tenha sido excelente, pois do lado de cá pareço padecer de todos os meus pecados).

Mas e aí, como estás? Como tem sido tudo? Animado para voltar e finalmente assumir teu lugar ao sol? Aliás, quanto tempo vais demorar mesmo? Me confirme que voltas nesta sexta, pois domingo já falei para mainha que iremos almoçar lá — furamos as outras três vezes e nós dois já ficamos “doentes” este mês, haha!

Bem, do lado de cá te digo que chegar a casa e dar de cara com o nada não é interessante. Quando estou abrindo a porta e deixando meus sapatos de lado e a chave em cima da mesinha, o eco já sinaliza que tua ausência será, mais uma vez, minha cia para o jantar. Comer sozinha até aceito, mas confesso que nosso bate-papo feat como foi seu dia não pode ser substituído pelo pacote atualizado da TV.

Dito isso, preciso comentar que hoje no trabalho não foi nada legal: a impressora emperrou novamente, a Rose me perturbou com aquelas coisas das revistas dela e aquele trabalho que me roubou algumas horas de sono foi analisado com um simples “ok”.

Com isso, precisava te dizer que tudo que necessitava agora era ver teu sorriso e ouvir tua gargalhada enquanto tentas contar algo engraçado que viste. Se não fosse esse fuso horário, bem que eu daria alguma serventia para a webcam.

Enfim, volta logo, afinal, preciso pagar a aposta por, finalmente, reconhecer que não há graça alguma em dormir numa cama sem que eu possa exercitar minha sanha territorialista.

Com amor,

Eu (:

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Cibele Bastos’s story.