O sol atrasado


Inchadas de hibernação,
as árvores estão exaustas
do descanso compulsório.
Veja só que estrago
para a primavera –
os botões até entortaram
na contorcida de não virem à tona.


Esse poema está incluso no meu primeiro livro, que você já pode adquirir aqui.


(Ilustração em nanquim e guache sobre papel para aquarela, por Isabela Sancho)