Season Finale: Balanço e Fechamento de 2015.

Dirão, nos livros de história, que 2015 foi um ano duro.

Cruel, inegável e implacável.

2015 foi um ano caro.

Dois mil e quinze foi um ano de baixa, de perda, de crise. De morte. Lemmy morreu, Scott Weiland morreu, o Carro Chefe nos deixou. Isso citando só as fatalidades de Dezembro.

Apesar de tudo, de todos os obstáculos imagináveis, possíveis e impossíveis, 2015 foi um ótimo ano.

Um ano do caralho. Esse ano nos mostrou duras realidades, em todos os âmbitos. Nos deu um choque que precisávamos e precisamos para poder seguir em frente.

2015 foi o melhor ano da minha vida.

A política tá péssima, o jogo cada vez pior, o trabalho rareou. O amor complicou. Mas enfrentamos esse ano de cabeça erguida, e cá estamos. 
Sofremos baixas, mas estamos, afinal, vivos. Fortes.

Muita gente prefere olhar o ano como uma tormenta. Eu, não. Realizei belas imagens, trabalhei muito, conheci pessoas novas. Todas as dificuldades a cima se acometeram sobre mim também. Gastei muito, ganhei não tanto, tive términos, começos e apostas que deram errado.

Mas aprendi com esse ano no modo hard.

Tu, você, ela, ele, todos nós… Aprendemos.

2016 tá aí, e com ele vem um novo conjunto de desafios. Um novo conjunto de oportunidades. Os que nos deixaram estão em um lugar melhor, descansando enquanto nós vamos à luta, buscar a paz e tudo que lutamos diariamente.

Não vamos encarar o futuro com medo. Vamos olhar pra frente determinados, vamos correr atrás, vamos dar o melhor e não parar nunca.

Que venha a dificuldade que for, vamos fazer de 2016 o próximo melhor ano de nossas vidas.