Seu trabalho não te define

E você é muito maior que aquela descrição de cargo

Foto: Marco Verch

Essa semana Yuki Kawauchi venceu a maratona de Boston e surpreendeu o mundo. Porque ele não é profissional de atletismo. Porque escolheu não viver de corrida e se recusou a receber patrocínios. Porque ele é inspetor de uma escola no Japão. Porque ele treina muito menos que qualquer atleta favorito a vencer a corrida. Porque ele faz academia em casa e usa os aparelhos que a maioria das pessoas transforma em cabide. Porque já correu algumas provas, como a Maratona de Tóquio, vestido de panda.

Ele não deixou a vida ou as pessoas definirem quem ele é e do que é capaz. Provavelmente ele não se apresenta para as pessoas dizendo “Oi, eu sou Yuki e sou inspetor escolar” como a maioria de nós faz. Não foi o inspetor escolar que venceu a Maratona de Boston, foi um cara bem maior do que diz sua descrição de cargo.

Seu trabalho não te define. Quem te define é você. Não é o que você já fez, não é o que as pessoas acham que você sabe fazer, não é o seu currículo, nem sua trajetória. Aliás, sua trajetória interessa mais a sua biografia do que ao seu futuro.

Amanhã seu trabalho pode deixar de existir, os robôs podem fazê-lo melhor que você, você pode se cansar e ter vontade de fazer outra coisa, a vida pode te obrigar a mudar de caminho.

Quando li uma matéria dizendo:

Kawauchi, bem verdade, é amador por decisão.

Eu achei lindo. Porque você pode colocar seu amor, seu propósito, seu sonho e seu trabalho onde quiser. Não onde todo mundo acha que eles deveriam estar.

Quem te define é você e em tempo real. Porque de uma hora para outra tudo pode mudar, inclusive para Yuki, que em 2019 pretende se tornar atleta profissional. Porque até lá ele quer continuar sendo inspetor da escola em Saitama e comemorar o centenário da instituição. E ele pode ser quem quiser até quando quiser, que está tudo bem.


*Publicado também no LinkedIn.