Find your label!

Isso mesmo: find your label! (“ache seu rótulo”, em tradução livre).

Um dia desses estava no twitter quando me deparei com esse gif e alguns comentários dizendo “find your label”. Não entendi a referência, mas sei que se refere a alguma série e passei a refletir sobre isso.

Quantas vezes já não dissemos para nós mesmos aquelas velhas frases:

“Não gosto de me definir”, “não me encaixo em rótulos”, “estou apenas tendo experiências”; e o famoso “não quero me limitar”.

Certo, mas chega uma fase de nossas vidas que pesam certas coisas, e uma delas é quando tentamos esconder de nós mesmos quem somos de verdade.

Achar seu rótulo, é algo pessoal e transcendental, é a tão sonhada auto aceitação.

Ou seja, você não precisa assumir nada perante a sociedade, quem és ou o que gosta de fazer; mas se eu pudesse te diria para se encontrar e se definir, aceitar suas condições pessoais e emocionais e lidar com tudo isso da melhor forma possível.

Eu, por alguns anos vivi tentando dizer a eu mesmo todas as manhãs que era hétero, me forçava a seguir padrões atrelados a essa condição. Foram os piores anos de minha vida, por dois simples motivos: Eu não era aquela pessoa quem dizia ser; eu não aproveitei nada daqueles momentos de minha vida, pura e simplesmente porque estava vivendo outra.

Claro, isso é algo muito pessoal, porém o melhor que fiz por mim, foi ter me aceitado e poder aproveitar tudo que eu me limitei por muito tempo. Me aceitei como gay (meu rótulo), e foi algo que mudou minha vida. São coisas simples, e vão além de orientação sexual, mas que no final das contas me permitiram ser livre, mesmo com um rótulo imenso em fonte 24 arial escrito na minha testa.

A conclusão desse pensamento é que você sempre seja fiel ao que sente e o que quer, não permita que você se limite ao ponto de deixar de viver novas experiências.

O maior obstáculo em seu caminho é você mesmo, permita se rotular e se empoderar.