Não crie expectativas, eles me dizem.

Como se isso fosse atalho para felicidade. A fórmula ideal para viver sem dor, anestesiado. Eles querem o melhor, mas não se esforçam. Eles dão o seu melhor, mas insistem: pfvr, não crie expectativas, não, não crie.

Repetem em coro esse mantra sem pensar. Sem pensar seguem uns aos outros. Sem questionar.

Está na moda não esperar. Então vem cá, eles me dizem. Vamos conversar: não crie expectativas, sem crise!

Ainda que fosse um atalho seguro — e não é — nunca me interessei por atalhos. Nessa vida quero percorrer todo o caminho, as curvas sinuosas, as estradas asfaltadas e as de chão batido. Estou disposta a pagar pedágio, quero desfrutar a vista do penhasco e a neblina, enfrentar o medo de não saber.

E quem sabe no caminho eu encontre alguém com coragem pra dizer: crie expectativas, muitas. Sonhe, ouse! Vem comigo que é possível trabalharmos juntos e andarmos de mãos dadas.

Pq é disso que se trata a vida. De criar expectativas com todo carinho. De imaginar cada detalhe. De re-inventar um mundo novo, todos os dias.

Like what you read? Give Bethânia A. Vargas a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.