É caro ser vegano?

Não! Inclusive é mais barato, tudo depende de suas escolhas.

MATÉRIA Nº1

Publicação original: Bruno Padilha

Uma dieta vegana pode ser tão barata quanto você quiser. Alimentos como pães, arroz, feijão, aveia, massas, legumes, salada, frutas, são todos de origem vegetal — e dá pra encontrar bem barato.

Na realidade, carne costuma ser muito mais caro do que produtos vegetais. Quando as pessoas dizem que os produtos veganos são caros, elas geralmente se referem aos alimentos industrializados que imitam a carne, como hambúrguer de soja, salsicha de soja, etc. Esses podem ser caros, mas são totalmente desnecessários para uma dieta saudável.

Se você quiser saber mais, pergunte em grupos veganos no facebook sobre alimentos baratos e você vai descobrir infinitas possibilidades dentro dos seus limites financeiros.

MATÉRIA Nº2

Publicação original: Veganistas. Por Larissa Maluf

“É caro ser vegano?” Essa frase na maioria das vezes que chega na forma de uma afirmação. É um dos primeiros argumentos defendidos por aqueles que não são veganos e que talvez nunca tenham pesquisado a fundo para saber as reais possibilidades dentro do veganismo.

Fato é que sim, o veganismo pode ser caro e sim, ele também pode ser mais acessível do que a alimentação “padrão” da maior parte da população que consome carne, leite, ovos e outros derivados de origem animal.

Não é preciso pesquisar muito para perceber que o preço do quilo da maioria das frutas e dos vegetais, é muito menor do que o quilo da carne. No último mês inclusive publiquei no meu Instagram, a propaganda de um supermercado onde com o valor de 1kg de carne bovina, era possível comprar 5kg de arroz e mais 3kg de feijão, totalizando 8kg de alimento contra apenas um. Mas e as proteínas, você deve estar pensando. Ao inserir o arroz e o feijão na sua alimentação (ou outra combinação de feijões e cereais) você consegue proteína de boa qualidade com uma cadeia de aminoácidos completa. Não tem segredo.

É claro que, ao partir para os industrializados, a alimentação pode mesmo exceder qualquer orçamento e, isso se deve ao fato da demanda por produtos vegetarianos ainda ser infinitamente menor do que a demanda por produtos de origem animal, produzidos em larga escala por grandes empresas. Fica mesmo difícil competir com pequenos e médios produtores.

A boa notícia é que o veganismo está em constante crescimento. Para se ter uma ideia, somente nos Estados Unidos ele cresceu 600% nos últimos 3 anos. No Brasil, somos cerca de 5 milhões e temos um mercado que cresce aproximadamente 40% ao ano. E essa é uma realidade que não vai diminuir, pelo contrário, a tendência é aumentar e com esse aumento de demanda, os produtos industrializados vegetarianos serão cada vez mais populares e acessíveis.

Mas enquanto isso não acontece podemos continuar considerando sim o veganismo como acessível. Basta nos voltarmos à alimentação mais simples e natural, repleta de legumes e frutas, compradas nos hortifrutis que encontramos em qualquer cidade do país, por menor que esta seja.

Não existe nenhuma necessidade de continuarmos explorando os animais. O que eles necessitam de nós é de menos desculpas e mais compaixão.

MATÉRIA Nº3

Publicação original: Elen Czar, Veganismo Total

Veganismo só se for para os ricos. Essa afirmação mitológica que uma vez ou outra vira debate entre os meus amigos, é sem dúvidas um grande equívoco. Ser vegano não custa caro, e nem precisa custar. Achar que veganismo é coisa de rico, ou que vai custar muito mais caro que uma dieta (balanceada) tradicional é puramente falta de raciocínio lógico, aqui embaixo eu te explico os detalhes.

Se você acha que ser vegano custa caro, tente recordar qual é um dos itens mais caros à venda nos supermercados, tenho certeza que você vai logo lembrar do preço da carne vermelha. Agora imagine qual seria o preço médio do Prato Feito, se fosse feito só com arroz, feijão, farofa simples, salada e batata frita? Sem o bife, com certeza, o preço seria muito mais baixo.

Outro exemplo corriqueiro seria o orçamento da feira da semana. Muita gente não se dá conta que nós veganos fazemos exatamente a mesma feira que os não veganos fazem, ou seja, frutas, verduras, legumes, ervas e de repente, seu eu estivesse na cidade onde os meus pais moram, até uma goiabada caseira iria entrar para a minha lista.

Talvez você esteja se perguntando, mas e na ida ao supermercado, com aquela diversidade infinita de opções gourmet, alimentos orgânicos, congelados exóticos, suplementos etc, ser vegano custa caro? Isso vai depender de você. Por exemplo, qual o tipo de massa que você costuma comprar, tradicional, integral ou sem glúten? No meu caso, por eu não ser uma consumidora assídua de massas, do tipo que consome esporadicamente uma vez ao mês, tento escolher as versões mais saudáveis, como as opções integrais ou então sem glúten, mas nada me impediria de escolher a versão mais barata mesmo, aquela que é feita exclusivamente a base de farinha branca, e novamente, a opção então vegana seria a mais barata.

A base da pirâmide na dieta vegana é composta por frutas, verduras, legumes e grãos.

Como seria possível o veganismo custar caro, sendo que nenhum desses itens custariam mais caros que 1 kg de patinho, salmão ou por exemplo, queijo parmesão? Gente, é só pensar no preço da famosa margarina (creme vegetal que é vegano) versus o preço da manteiga.

Ser vegano não custa caro, agora ser mais saudável, independente da sua dieta, pode sim custar um pouco mais. De fato, alimentos orgânicos, suplementos para a saúde, comidinhas gourmet entre outros, custam mais caros independentemente de serem veganos ou não. Afinal, todo mundo vai concordar que requeijão normal é um preço, e requeijão 0 % de gordura é outro, não é? A mesma coisa para iogurte tradicional versus activia, por exemplo.

Ao meu ver, quem acredita que veganismo custa caro precisa se informar um pouco mais, nem tanto a respeito de veganismo mas a respeito dos custos da alimentação mensal mesmo, se você conhecer um pouquinho da base de preços dos supermercados fica fácil concluir que frutas, vegetais e grãos são mais baratos que carnes e laticínios. O exótico, importado e gourmet sempre vão custar mais caros sendo Veganos ou não.

Quanto menos processado, mais barato e mais saudável.

Alimentos integrais frescos não são apenas saudáveis, mas são substancialmente mais baratos do que refeições prontas. Um saco seco de grãos, como arroz, aveia, macarrão, quinoa ou legumes podem formar a base de muito mais refeições para toda a família do que uma refeição pronta congelada, processada e insalubre.

Por fim, se você ainda desconfia que ser vegano custa caro, vale refletir que, as escolhas que fazemos hoje, o que colocamos no nosso prato, vão influenciar a nossa saúde amanhã. Veganismo não custa caro se você optar por comer frutas, verduras, legumes, grãos e cereais. O que não significa abdicar do gourmet, vez ou outra eu até compro algum queijo vegano, mas confesso que tento ao máximo evitar alimentos industrializados, não só pelo bolso que agradece, mas essencialmente em nome de uma vida mais saudável. Eu ainda acredito que, cuidar-se hoje, mesmo que signifique gastar um pouquinho a mais no supermercado, pode resultar num plano de saúde mais barato amanhã.

LEIA MAIS UMA MATÉRIA, CLIQUE AQUI.

VÍDEOS

Você pode ler todas as edições da Revista em:
Memorial 1
Memorial 2
Atual

Vamos lá, compartilhe!

MANUAL DO VEGANISMO