113ª Edição

Revista Betim Cultural
Apr 1 · 3 min read
Foto Lucas Diniz

Desarme o jogo contra você e demonstre a sua paz, perseverança, equilíbrio e determinação. #th

TIAGO HENRIQUE

Necessidade moderna

É preciso respirar arte
É preciso pairar com a natureza
É preciso desligar a tecnologia
É preciso estar somente com a presença humana
Sem aparatos
Sem energia elétrica
Sem pressa
Sem horário
Sem preocupações
É preciso viver
Experimentar o silêncio
Reparar o silêncio
Ouvir o silêncio
Tocar a alma
Preencher a alma
Iluminar as almas.

RIAN RODRIGUES

Dor

Um sentimento fácil de ser falado
E ao mesmo tempo tão difícil de ser explicado
A dor nos muda, transforma, às vezes inspira
Mas na maioria das vezes nos tira sabor da vida

Ela nos abate, nos arrebenta e nos destrói
Fazendo-nos crer que o mundo desabou
Mas na verdade foi à dor que aumentou.

A dor nos leva a fazer coisas sem pensar,
Cortes, drogas bebidas ou até pior
Pensamos que isso aliviará nossa dor
Mas olha só a dor só piorou

Não pense que a dor te faz fraco
Ela existe pra você não se iludir,
E acabar decepcionado, ferido magoado machucado

Pense bem na sua dor
Pode ser seu maior aliado.

W.MOTA

MARCOS SANTOS

Também sei do mundo

O que dizes agora de mim?
Quase sempre amigo.
O que dizes agora?
Também sei do mundo…
Sei do cinismo existente
E a falsidade dos homens.
Eu sei que surgimos já egoístas no mundo
Até mesmo ao amar.
Temos o dom covardia.
Somos selvagens pensantes.
O que me dizes agora que sei?
Quase sempre meu amigo.

GIULIANO SANTOS

O Pagão

Tava nas água. A correria pediu remendo em estrada, pedraria, tronco seco. Era pra mor de buscar o padre. Havia de passar, havia de cruzar o caminho em barro e credo. Menino paganava sem batismo e a chuva num cessava. De noite, bode preto casqueava em galope sozinho, enfezando a cachorrada com caim uivado, do prolongo. O Vigário veio pela manhã ainda na correria. Queria saber do pai. Quede o pai da criança? Deu meia volta que a Igreja num duelava com o pemba por fio de mãe sortera.

TARSO CORRÊA

Será que vale?

Será que vale um rio?
Será que vale uma montanha?
Será que vale vidas?

Vale sim um vazio,
Um vale de lama,
Um vale de lágrimas,
Um vale que não é mais um vale;
Um vale sem valer é apenas um rejeito,
Um tanto de dor no peito,
De ver e ter tudo desfeito.

Será que vale?

ARTISTAS DA CIDADE

Edições comemorativas:
01 | 50 | 100 | 10 anos

PARTICIPE

Envie textos de sua autoria para a Betim Cultural. Eles poderão ser publicados aqui na revista. Interaja também com sugestões, comentários e críticas: participe@betimcultural.com.br

Edição publicada por
Tiago Henrique
tiago@betimcultural.com.br

Apoio:
Você pode ler todas as edições da revista em:
1ªGeração2ªGeraçãoAtual
CONHEÇA O ♥ MANUAL VEGANO
Revista Betim Cultural

Written by

Para leitores conscientes. www.betimcultural.com.br