Animais de estimação

Rações e cuidados para cães e gatos vegetarianos.

O que fazer para tornar os cães veganos?

Cães veganos, mas porquê? É possível?

Publicação original: Centro Vegetariano.

O maior dilema para os veganos é alimentar os seus animais de companhia à base de carne. Uma vez que decidiram não financiar a produção animal intensiva, a pergunta que frequentemente colocam é: será justificável e/ou indispensável continuar a atribuir produtos de origem animal aos nossos companheiros caninos?

Tanto aos cães adultos como aos muito jovens pode ser administrado um regime vegano, desde que equilibrado e atendendo às necessidades de cada idade. Os cães não apresentam qualquer insuficiência em digerir a proteína vegetal. Alguns veganos desconhecem estes aspecto e não sabem que os cães podem ser saudáveis com um regime estritamente vegetariano. E por isso, ao alimentá-los com carne, abrem uma excepção moral baseada na ideia de que não existem alternativas alimentares saudáveis para os seus amigos.
As comidas enlatadas e rações comerciais (à excepção das comidas biológicas como as da marca Yarrah, sem químicos, hormonas, etc..) são, sem dúvida alguma e a longo prazo, terríveis para a saúde dos cães. Este estilo alimentar caracteriza-se por ter um alto teor de gorduras saturadas, açúcares, pesticidas, hormonas, espessantes, conservantes, tecidos cancerígenos provenientes de partes de animais não direccionadas para consumo humano. Afinal de contas, nós somos os protectores dos nossos animais e queremos certamente o seu bem estar. Existem, portanto, alternativas perfeitamente viáveis, e ao estarmos a assegurar uma vida melhor aos cães estaremos também a eliminar das nossas cozinhas produtos animais e, acima de tudo, não estaremos a contribuir financeiramente para a morte e tortura de seres sencientes.

Cães adultos

- Se o cão for idoso a transição deve ser combinada com chás digestivos (ou suplementos veganos para cães que tenham esse fim) e deve ocorrer muito lentamente. Ou seja, aos poucos vão-se adicionando cada vez mais alimentos veganos às refeições de carne, até esta ser definitivamente eliminada da dieta dos cães.
- As refeições mais leves devem ser mais frequentes e ajudam a reduzir a fome e, consequentemente, a ansiedade e possíveis complicações gástricas advindas da mesma. Este tipo de alimentação mais equilibrada e repartida é igualmente benéfica na absorção de nutrientes a nível intestinal. 
- Os cães geralmente vivem bem com duas refeições diárias: um pequeno almoço reduzido mas bastante energético (à base de cereais) e uma refeição principal à tarde ou ao anoitecer. As raças mais pequenas devem ser alimentadas com três ou quatro refeições ligeiras e intervaladas.
- Se o teu cão for muito activo procura equilibrar os gastos de energia com o consumo de hidratos de carbono. 
- Não alimentes o cão com uma refeição pesada antes de qualquer exercício extenuante.

(As seguintes sugestões são apenas alguns exemplos e não referências fixas. Existem centenas de refeições diferentes que podes fazer para o teu amigo de quatro patas. Vê mais abaixo as fontes de nutrientes para saber quais os alimentos que deves dar ao animal, para que se mantenha saudável).

Sugestões

Pequeno-almoço

(de manhã ou ao meio-dia):
Farinha de cereais com leite de soja ou água, de maneira a formar uma papa consistente e energética; Cereais inteiros muesli cozinhados em lume brando com leite de soja, de modo a amolecê-los.

Jantar

(à tarde ou ao anoitecer) 
Fazer uma selecção do seguinte:

- Seitan e tofu picados ou em pedaços e cozinhados; Arroz com algas; Lentilhas, grão, feijão, ervilhas e rebentos de soja (cozinhar todas as leguminosas); Sopa de legumes (com espinafres, tomate, cenoura, batata, feijão verde, agriões, etc..); Patês vegetais: de grão, brócolos, couve-flor, esparregado (espinafres), tomate, cenoura, feijão, lentilhas, etc..

Outros alimentos possíveis:

- Fruta crua em pedaços, cozinhada ou desidratada; Sumos naturais (sem adição de açúcar) de maçã, melancia, cenoura, melão e laranja; 
- Pão fresco ou tostado, sanduíches com vegetais divididas em pequenas porções; Arroz integral;

Não te esqueças que os cães precisam de alimentos rígidos para exercitar as suas maxilas e gengivas. Os cães podem mastigar uma cenoura inteira, ossos de nylon, maçãs cruas e ração ou biscoitos veganos para cão;

Os ácidos oleicos são essenciais para manter o pêlo saudável e brilhante. Por isso deves dar diariamente à boca do cão, ou misturada na comida, uma colher de chá de óleo vegetal (não aquecido nem cozinhado), como o óleo de girassol ou azeite. Esta quantidade é indicada para cães médios como os cocker spaniel. Para cães maiores deve administrar-se uma colher e meia de óleo de girassol ou azeite. Aos cães de pequeno porte devem dar-se apenas 4 -5 gotas.

Cachorros

(Recém-nascidos até à 8ª semana): 
- Os cachorrinhos dependem do leite materno até às 3 semanas de idade. Eles vão-se continuar a alimentar do leite da mãe até às 7–8 semanas, porém durante este período o leite materno irá ser suplementado por uma cada vez maior quantidade de outros alimentos. 
- Por esta altura começa a oferecer-lhes os alimentos incluídos na lista abaixo, mas não te esqueças de dar sempre refeições leves, uma vez que os animais muito jovens têm dificuldade em digerir uma grande quantidade de comida.

(As seguintes sugestões são apenas alguns exemplos e não referências fixas. Existem centenas de refeições diferentes que podes fazer para o teu amigo de quatro patas. Vê mais abaixo as fontes de nutrientes para saber quais os alimentos que deves dar ao animal para que se mantenha saudável).

Sugestões

Das 8 semanas até aos 4 meses

(fazer uma selecção): 
- Dá aos cachorros 4 refeições diárias;
- Às 8 da manhã: papa de cereais com leite de soja (cozinhados previamente para se tornarem mais fáceis de digerir); puré de maçã e pêra; iogurte de soja com fruta cozida; 
- Meio dia: Seitan guisado (picada) com vegetais; gratinado de queijo vegano com nozes, cenoura cozida e grão picado; sopa — creme de abóbora com cenoura e bocadinhos de pão; fruta cozida, etc..
- Às 16 horas: semelhante às 8 da manhã.
- Às 20 horas: semelhante ao meio dia

Dos quarto meses até aos 8 meses:

Elimina uma refeição, por exemplo a das 8 horas da manhã, e passa a dar uma maior quantidade de alimentos nas 3 restantes refeições.

Dos oito meses até à idade adulta:

Alimenta os jovens cães com uma dieta para adultos, geralmente duas refeições por dia. Aos cães de porte pequeno: 3 ou quatro refeições diariamente.

Nutrientes — onde os procurar para obter uma alimentação equilibrada?

Hidratos de Carbono: Cereais e seus produtos (farinha, pão, bolos, massas, etc.), bananas, castanhas, leguminosas, pêras, frutos secos, batatas, etc.

Proteínas: (os cães requerem uma maior quantidade de proteínas que os humanos. Portanto, em todas as refeições que fizeres para o teu cão não te esqueças de adicionar sempre os alimentos que estão mencionados abaixo).

Tofu, farinha de soja, rebentos de soja, leite de soja, millet, tamari, molho de soja, seitan, queijo vegano, lentilhas, grão, feijão, ervilhas, cogumelos, cereais inteiros, gérmen de trigo, sementes de girassol, sementes de sésamo, amêndoa, amendoim, avelã, nozes, pinhão, castanha, acerola (ou cereja das Antilhas), banana, azeitonas, carambola, cerejas, coco, damasco, maçã, melão, morango, tâmara.

Vitaminas:

Vitamina A: Ameixa, ananás, carambola, margarina, acerola, abóbora, amendoim, cerejas, cenouras e vegetais verdes, abrunho, amoras, diospiro, figos, framboesas, goiaba, kiwi, laranja, limão, maçã, manga, 
marmelo, melancia, melão, morango, nectarina, nêspera, nozes, papaia, pêssego, tâmara, tomate, uva.

Vitamina D (a vitamina D é essencial para a absorção do cálcio): 
- Margarina, exposição da pele do cão a luz solar, vegetais de folha escura (agriões e espinafres),
gérmen dos cereais, levedura, papaia.

Vitamina E: Cereais (trigo e milho), vegetais com folhas (agriões, couve, grelos, nabiças, espinafre, alface), abacate, banana, coco, groselhas, manga, morango, nozes, toranja, uva.

Vitamina K: Couve, espinafres, agriões e alface

Vitaminas do complexo B (excepto a B12): Abóbora, ameixa, figos, abrunho, acerola, amêndoa, amendoim, amoras, ananás, anona, caju, avelãs, banana, cerejas, groselhas, levedura, abacate, damasco, goiaba, cereais integrais, farelo, vários vegetais, frutos secos, feijão verde, kiwi, laranja, lichia, limão, maçã, marmelo, melancia, melão, nectarina, nozes, pêra, pêssego, pinhão, romã, tâmara, tomate, toranja, uva.

Vitamina B12: Leite de soja fortificado, tempeh, tamari, algas.

Vitamina C (essencial na dieta alimentar de um cão): 
Abacate, figos, avelãs, ameixa, rebentos frescos, acerola, repolhos, clementina, caju, carambola, cerejas, coco, damasco, dióspiro, framboesas, groselhas, couve- lombardo, amoras, polpa ou xarope de sementes de roseira, couve-flor, maçã, brócolos, couve portuguesa, laranja, limão, kiwi, morangos, tomate, pepinos, pimentos, lichia, manga, marmelo, melancia, melão, morango, nectarina, nêspera, nozes, papaia, pêssego, romã, tâmara, tomate, toranja, uvas.

Gorduras e óleos:

- Saturados: manteiga de soja, margarinas vegetais, 
azeitonas e azeite.
- Intermédios: frutos secos, coco, gérmen de trigo e seus óleos.
- Insaturados: óleo de girassol, óleo de sésamo, óleo 
de soja e margarinas com alto teor de poli-insaturados.

Alguns Minerais:

Cálcio: Couve portuguesa, sementes de sésamo, amêndoas, figos secos, pepinos, limões, leite de soja, tangerinas, alface, couve-flor, endivias, amendoins, feijão verde, alho-porro, repolhos, aipo, nozes, ervilhas, lentilhas, couves de Bruxelas, passas, bananas, laranjas, avelãs, abacate, amoras anona, azeitonas, clementina, coco, damasco, goiaba, kiwi, laranja, manga, melancia, nectarina, nêspera, papaia, pinhão, tâmara.

Ferro: Tangerinas, anonas, espinafres, cereais integrais, açaí, amendoim, cerejas, coco, damasco, figos, groselha, kiwi, laranja, morango, pinhão, tâmara, toranja, uva.

Fósforo: Abacate, amêndoa, anonas, avelãs, amendoim, amora, castanhas, cerejas, coco, damasco, figos, goiaba, kiwi, laranja, limão, maçã, manga, melancia, nectarina, nêspera, nozes, papaia, pêra, pêssego, tâmara.

Iodina: Algas, centeio e trigo integrais, alface, abacate.

Magnésio: Pão integral, massas e arroz integral, abacate, coco, amêndoa, cerejas, damasco, groselha, kiwi, laranja, limão, maçã, nectarina, papaia, tâmara, uva.

Tratar da dentição

As gengivas e dentes dos cães precisam de ser regularmente limpas. Ajuda bastante se o teu cão comer alimentos crocantes como cenouras, maçãs, tostas e biscoitos. Ocasionalmente algumas batatas fritas estaladiças e com pouco sal também serão úteis. Se as sugestões anteriores não funcionarem, massaja e limpa tu mesmo(a) os dentes e gengivas do teu animal, recorrendo a um paninho húmido ou a uma escova de dentes macia com um pouco de pasta de dentes vegana.

Como manter os parasitas à distância?

Cães saudáveis e alimentados com comida biológica de qualidade raramente apresentam muitos parasitas — uma boa nutrição combate pulgas e outros pequenos parasitas. Escovar regularmente o pêlo dos cães mantém-os à distância. Óleos essenciais podem ser muito eficazes a eliminar as pulgas. Estas não gostam, nem de óleo de eucalipto nem de óleo de chá verde. 
Um método muito prático e nada dispendioso é colocar num vaporizador com água algumas gotas do óleo essencial e utilizar para pulverizar tanto a casa como o pêlo do cão. Tem especial atenção aos recantos e sítios escuros, pois as pulgas geralmente escolhem estes lugares para se instalarem. Fecha a sala que pretendes vaporizar e espalha um pouco de sal nos tapetes e carpetes. Após 1 a 2 horas aspira o sal e abre novamente a sala. Faz isto pelo menos uma vez por mês. Este processo, além de ser útil para eliminar os parasitas dos cães gatos, também pode ser utilizado em gatos e outros animais mais pequenos.

Bons cozinhados e boa sorte na transição dos teus amigos para o regime vegano!

Referências: http://www.vegetariandogs.com
Copyright Centro Vegetariano. Reprodução permitida desde que indicando o endereço: http://www.centrovegetariano.org/Article-284-O%2Bque%2Bfazer%2Bpara%2Btornar%2Bos%2Bc%25E3es%2Bveganos.html

RECEITAS PARA RAÇÃO CANINA

Publicação original: Cantinho Vegetariano.

Ração vegetariana: aprenda a preparar diversas comidinhas sem nenhum ingredientes de origem animal e ajude seu cão a sair da rotina.

Que tal mostrar seu amor ao seu amigo mais fiel, preparando para ele algo diferente, como um delicioso café da manhã ou um suculento jantar?

Receitas simples e variadas, adaptadas do livro Cozinhando sem Crueldade, de Ana Maria Curcelli, vão incrementar o cardápio dos cães como prova de retribuição a tanta dedicação que deles recebemos. “Os cães são animais onívoros, o que quer dizer que aceitam todos os tipos de alimentos. Podemos então aproveitar essa ‘dica’ da própria natureza e dar a eles uma refeição complementar que seja ao mesmo tempo diversificada e nutritiva”, diz a médica veterinária Sheila Waligora.

Confira as sugestões a seguir e aproveite esse carinho que pode ser bom para todo mundo. Para a saúde dos bichos e para quem prepara os pratos. Lembre-se de amornar os alimentos antes de servi-los.

Basicão

Ingredientes:
6 xícaras de água
1 xícara de aveia em flocos
1 xícara de flocos de trigo prensados
1/2 xícara de trigo para quibe

Preparo:
Numa panela grande, coloque todos os ingredientes para cozinhar em fogo alto. Assim que ferver, abaixe o fogo e cozinhe por mais 20 minutos ou até os grãos ficarem suaves, mas não moles.

Vegetais especiais

Ingredientes:
1/2 xícara de água
2 cenouras picadas
2 talinhos de aipo picados
1 abobrinha picada
2 colheres (sopa) de gérmen de trigo
1 colher (sopa) de manteiga de amendoim ou tahine
1 colher (chá) de melado de cana

Preparo:
Bata por um minuto no liquidificador ou no processador de alimentos, a água, a abobrinha e a cenoura. Adicione os demais ingredientes e bata por mais um minuto.

Jantar de batata e cereal

Ingredientes:
7 batatas pequenas
1 xícara de cereal básico (ver “Basicão”)
1 colher (sopa) de tahine

Preparo:
Lave e corte as batatas em cubos. Cozinhe-as na panela de pressão por cinco minutos após a fervura. Amasse as batats ligeiramente e adicione os demais ingredientes. Misture bem e sirva morno.

Jantar de tofu e abacate

Ingredientes:
i xícara e meia de tofu amassado
1/2 abacate amassado

Preparo:
Misture tudo e sirva.

RAÇÃO VEGANA PARA NOSSOS PELUDOS

Publicação original: Amiga de Bicho.

Rações Vegetarianas

Não faz muito sentido ser vegetariano ou vegano se você ajuda a sustentar a indústria da carne comprando rações de carne para seu cão ou gato.

Felizmente já existe no Brasil uma ração 100% vegetariana para cães. Trata-se da FriDog Premium Vegetarian, fabricada pela Fri-Ribe. Um alimento completo com 25% de proteínas, palatável e de ótima digestibilidade, para cães de todas as raças e níveis de atividade. Saiba tudo sobre a FriDog Vegetariana no site: www.racao.vegetariana.pop.com.br
(Representante vegano, não trabalha com rações de carne)

Obs: O fabricante da Fridog Vegetariana é a Friribe empresa que fabrica diversos tipos de rações com carne inclusive para criação de animais de abate. No entanto achamos por bem incentivar o consumo da ração vegetariana da Friribe como modo de mostrar que existe um mercado consumidor para estes produtos e até mesmo incentivar a outros frabricantes a fazer o mesmo disponibilizando rações vegetarianas no mercado.

No caso dos gatos é possível ter uma ração vegetariana, apesar destes animais serem carnívoros, desde que esta contenha “Taurina”. No Brasil ainda não existe um fornecedor de ração vegetariana para gatos.

O fabricante Italiano AMÍ (http://www.aminews.net/), planeja entrar no Brasil, eles trabalham exclusivamente com rações vegetarianas para cães e gatos. A AMÍ é uma empresa 100% vegana, não executando experimento com animais (nem mesmo através de terceiros) muito menos vivissecção.

Envie um e-mail de apoio a AMÍ ( info@aminews.net ), mostrando seu desejo de que eles de fato construam uma fábrica aqui no Brasil. Lembramos que seus e-mails serão melhor entendidos se forem enviados em inglês ou italiano.

RECEITA DE RAÇÃO CASEIRA VEGETARIANA PARA GATOS

Publicação original: Universo dos alimentos.

Ingredientes:
1/2 kg da abóbora
1/2 kg de cenoura ou beterraba
1 molho de espinafre batido no liquidificador
2 xícaras de arroz integral

Preparação:
Misture tudo e cozinhe bem até a abóbora, fica bem mole.
Esta mistura não deve ser congelada e aguenta, em média, 5 dias na geladeira.

Você pode ler todas as edições da Revista em:
Memorial 1
Memorial 2
Atual

Vamos lá, compartilhe!

MANUAL DO VEGANISMO