“Não sou evoluído o suficiente para aderir ao veganismo”

Publicação original: Veganagente.

Não sou vegano porque não sou evoluído o suficiente para aderir ao veganismo. Admiro muito o grau de evolução de quem já é vegan, mas infelizmente não cheguei nesse nível ainda.

Veganismo não é questão de ser “mais evoluído” ou “superior” em comparação a outras pessoas. Pelo contrário, ele é contrário a hierarquias morais. Nenhum vegano é “mais evoluído” do que não vegans. Tampouco o veganismo é algo como uma ordem que exija “iniciação” e “avanço de nível” das pessoas, como a maçonaria e algumas religiões.

Entender e assimilar o respeito aos animais não humanos é algo possível e acessível a todos os seres humanos, a depender apenas do quanto a pessoa tem contato com informações pró-veganas e tempo disponível para ler textos e assistir a documentários. Não há diferenças de “nível evolutivo” nisso.

Se você acredita que está num “grau de evolução inferior” aos veganos, está se autodepreciando e subestimando sua capacidade de entender um assunto de compreensão e assimilação relativamente fáceis. Diante das demandas éticas pela adesão ao veganismo, pense nos animais não humanos, e também nos seres humanos prejudicados pela agroindústria da exploração animal. Quando você souber o porque de existir o veganismo, qualquer crença em “graus evolutivos” diferenciados entre vegans e não vegans se tornará irrelevante diante da necessidade de respeitar os seres sencientes.

“Eu não me acho um ser evoluído. Eu acho que todos somos seres iguais, inclusive os animais”.

VÍDEOS

Você pode ler todas as edições da Revista em:
Memorial 1
Memorial 2
Atual

Vamos lá, compartilhe!

MANUAL DO VEGANISMO