RBC | Ed. 104

Imagem: William Mota
Existências profundas, dores torrenciais, dores de cabeça e todas as dores são de amor! Pamela Sobrinho

TIAGO HENRIQUE

O DESPERDÍCIO DA VIDA

Que vida é essa sem sabor 
Que vida é essa de sentimentos instantâneos 
Que vida é essa de frações insignificantes 
Mas que podem fazer bem, ou mal 
 
Que vida é essa desigual 
Que vida é essa
 
Vida de vivência roubada 
De emoções fingidas ou forjadas 
Vida de desespero, vida manipulada 
 
Que vida é essa 
Sem doce nem sal 
Que vida é essa… Desperdiçada.

PAMELA SOBRINHO

Incansavelmente eu tentei
Tentei te colocar na minha vida
Te encaixar nos meus espaços
Abri meu coração, meu amor e minha vida.

Fui inteira, intensa e verdadeira
Arrisquei e me desabei
Marquei, tentei, lutei

Mas quando cheguei 
Você não estava lá
Como um balde de águas frias 
Eu tomei, me derrubei no primeiro bar

Como eu fui te amar?
Porque eu fui me entregar?
Porque você não estava lá?

Não tive as respostas 
Fiquei tão exposta
Com as feridas a dilacerar

Estou aqui agora
Cheia de perguntas sem respostas 
Tentando não mais acreditar
Que um dia irei encontrar 
Alguém que lá há de estar
Esperando por mim

TARSO CORRÊA

EMBOCADURA SOCIAL

É pouco chão para muita bunda,
Muito alfabeto para poucas cabeças,
Muito cabresto para muitos eleitores,
Muitos controles para muitas letras mortas;
São formigas nas trilhas tortas,
Seguindo hipnotizadas pelos seus coletores,
Sonhando acordados sonhos que os favoreça,
Carregando nas costas corcundas,
O peso do flagelo da ignorância,
De um mundo sem oportunidades,
De uma vida mesquinha em desalinho,
Limitada, atolada;
Da infância à velhice mergulhada na passividade,
Em plena anulabilidade.

BRENDOW GODOI

Uma mulher mais linda da cidade

Estava ali, com o seu sentimento de rejeição, bebendo por uma mulher mais linda da cidade. O fracasso aquecia a alma. Ele é solidário, pois é incapaz de plantar suas cabeças. Ele apenas te arrasta para um estado permanente de auto-piedade e conforto. Lá fora, maridos ejaculam culpa e angústia na boca de sua vis vis. O amor se tornou um engraxate solitário, marchando sem serventia pelas avenidas do centro da cidade.

LIVINGSTON MARLINSON

Dente-de-Leão 
Dente-do-leão 
Te vejo tão perto 
Inalcançável! 
Bem-estar, 
Esteve em minhas mãos.

Forasteira! 
Bolha de sabão 
Linda e livre 
Desaparece… Voa pra longe

Fuja! Mas, não se esconda. 
A sombra que sempre ressurge, 
A leve brisa que te afasta

Voa pelos campos, pelas noites, por ai…

Dente-de-leão 
Estrela cadente 
Orvalho da manhã

ISABELA CAMPOS

Profundezas

Tocando minha arpa
Sentindo o vento soprar seu perfume
Meus sentidos estao aguçados 
Não pare de tocar 
O tom mais doce e agudo

Sinto o velho impacto do meu coração 
Ao se deparar com aqueles olhos radiantes 
Um leve choque nas veias ao toque dos teus dedos nos meus ombros

Estarei tocando minha arpa 
Quando quiser me visitar
Acomode-se ao meu lado 
No chão do jardim 
E aprecie nossa conexão

BRIAN TAYLOR

A queda

O poder que possuía para mudar o mundo era minhas palavras… Mas adivinha só, acabei perdendo minha voz, e a ultima frase que disse foi um eu te amo… Até que o céu começou a cair… Rodar e rodar. Gritava amor amor durante a minha queda… Mas quem caia não era o céu? O dia estava apenas virando, mas quem se jogava em um mundo de corações era eu. Cair é um caminho sem volta, humanos não possuem asas para voltar as alturas… Mas amar é um sentimento puro, conduzido por uma projeção divina… O sentimento me eleva com suas características angelicais, e o paraíso vem a terra. Mente… Não minta para mim Suposições falhas não tem sucesso contra fatos reais. Quando sobre linhas escrevi o nosso amor, o universo já havia um livro cheio de nossos contos de paixão…

GIULIANO SANTOS

JUDITH E ROBERTO

Era aniversário de casamento. Roberto prometera noite no motel, com hidro e algumas surpresas. Para separar e criar coragem, o casal iniciou um dado num bar movimentado. Judith gargalhava com piadas do amigo do Roberto, uma cerveja descia libidinosa, solteira, quase sonífera. Animaram-se e gastaram todo o motel no bar. Chegando do banheiro, já em casa, uma Judith estreava uma camisola, toda prazeres. O Roberto? O Roberto cortejava os sonhos de cueca palha e meia furada.

MARCOS SANTOS

Flor

-Compre uma flor seu moço 
Que eu te conto uma poesia,

Disse uma menina. 
Bonitinha… Magrinha de dar dó. 
Tinha novinha! 
Tão criança inocente!

Inocência que logo se perdera.

Aprende e vive a arte de sobreviver. 
Sua mãe é uma espera na esquina 
E conta os trocados.

Tudo ao redor da menina é urbano e selvagem e frio.

A menina menina tão frágil 
Aprende o que é útil.

Sua mãe é uma espera na 
esqueda Contando os trocados, 
Observando de longe, 
Protegendo-se de longe, 
Contando os trocados.

Sobrevivem assim. 
Mãe e menina.

E sonhar:

Uma menina sonha.

Mãe não.

ALAN AMARAL

Tempo Perdido Podcast. Assuntos variados, bom humor e espontaneidade. Escute em: www.tempoperdido.com.br Você também pode baixar o aplicativo Castbox para iOS ou Android e ouvir sob demanda.

CRISTIANO DE OLIVEIRA

Kill

LUCAS DINIZ

Experimentações

WEB-CLIPES DE BETIM

PARTICIPE

Envie textos de sua autoria para a Betim Cultural. Eles poderão ser publicados aqui na revista. Interaja também com sugestões, comentários e críticas: participe@betimcultural.com.br

Edição publicada por
Pamela Sobrinho
pamela@betimcultural.com.br
Apoio:

Você pode ler todas as edições da Revista em:
1ªGeração2ªGeraçãoAtual

Vamos lá, compartilhe!

CONHEÇA O ♥ MANUAL VEGANO