RBC | Ed.96

Imagem: William Mota
“Apenas pessoas grandes mudaram o mundo, apenas as vozes alteraram a rotação do planeta, apenas a coragem alcançou o imaginável, só assim o mundo mudou.” Pamela Sobrinho

COLUNA DO TIAGO

www.thvirtual.com

DIA DAS MÃES

Um dia lá atrás eu pensei:
Quero escrever sob demanda,
Dê-me um tema e eu irei eternizá-lo num poema
E eis aqui o que pensei:

MÃE

Você que é tudo na vida de um filho
Você que é a essência de uma família
Incondicionalmente dedicada
Multi-mulher
Multi-mulher…

Que passa noites acordada esperando os filhotes
Que naturalmente se preocupa
Que naturalmente quer o bem

Deixo-te uma rosa quando seus olhos passarem por esses versos
Nesse instante e para sempre
Saiba:
Seus filhos te amam!

COLUNA DA PAMELA

Universo de Pam

Fiz menções as minhas vidas passadas
Aos meus sonhos mais irreais
Sonhei com o tempo e com o momento
Pensei nunca realizar,
Até encontrar você, somente você
Para me fazer voar através do oceano 
Através dos tempos e momentos
Com você eu aprendi o amor, conheci o desejo
Senti o que é amar e ser amada
Por você eu atravessaria montanhas,
Enfrentaria o mundo se precisasse
Pois sei que o seu amor és eterno

COLUNA DO TARSO

www.tarsocorrea.blogspot.com.br

SILÊNCIO

A sombra que protege teu corpo,
É a lápide do teu túmulo;
No silêncio das bocas caladas,
Não regurgitam mais escárnios;
Seus sonhos, ou apenas um mero ideal, tudo morto;
Não terás mais o estímulo;
Olhe para os lados, vês os teus vizinhos, tiveram a vida ceifada,
Pelo tempo ou desatino;
Aproveita o resto que te resta, 
A solidão que lhe abraça e manifesta, 
Suga a última gota deste amor letal,
E, aquieta a alma neste mundo banal.

COLUNA DO BRENDOW

www.fb.com/ametafisicapoetica

As ruas estavam cheias de amor.
As pessoas trepavam umas com as outras,
feito cadelas no cio.
A polícia era agora, apenas um departamento
que fiscalizava o dia a dia dos pássaros
e das árvores.
As crianças violavam os túmulos
e mijavam nos corpos de seus avós e primos
mortos na guerra.
Ele entrou no banco, armado com uma pistola
e um poema sobre John Dillinger.
Disparou 5 vezes contra um gordo de bigode,
que fodia uma garota, uns 20 anos mais jovem.
Empunhou o poema e gritou: 
“Guardem o dinheiro. Isso, é em nome de toda
a poesia não dita, e de todo o amor mal forjado que é
disseminado pelos jornais”.
Deu as costas e partiu. Sorriu.
O amor de verdade, é o homicida que assassinou a sua mãe.
Ninguém está realmente disposto a encará-lo nos olhos.

COLUNA DO LIVINGSTON

(contato)

EXTREMOS

De fato, eu não me canso. Nem enjoo.
Nunca me cansei das pessoas.
Gosto de pessoas.
A verdade…
A verdade é que exponho meus amores
A condições extremas demais.
E a maioria… Não resiste.

ESPAÇO ABERTO

Isabela Campos

https://www.facebook.com/isabela.campos.1291?ref=br_rs

COMUNIDADE A

Expurgo de recatado
Reivindica ser distratado
O que há constatado?
Jamais será errado

O dinheiro moderno
Toma cuidado, olha o inferno
Todos declaram…
A de eterno

WEB-CLIPES DE BETIM

MENTO CULTURAL Convido-os para curtirem a página do William Mota, artista visual betinense, foi convidado para representar o Brasil na “Semana cultural Brasil-Noruega”. A exposição de arte aconteceu na primeira quinzena do mês de setembro de 2015 na cidade de Oslo, Noruega.

Em 2016, participou do Festival Internacional de Arte Contemporânea — Paratissima Lisboa, realizou Residência Artistica e fez 5 exposições em Portugal, sendo uma na cidade de Montijo e 4 em Lisboa.

https://www.fb.com/williammotaartistavisual

PARTICIPE

Envie textos de sua autoria para a Betim Cultural. Eles poderão ser publicados aqui na revista. Interaja também com sugestões, comentários e críticas: participe@betimcultural.com.br

Edição publicada por
Pamela Sobrinho
pamela@betimcultural.com.br
Você pode ler todas as edições da Revista em:
Memorial 1
Memorial 2
Atual

Vamos lá, compartilhe!