Palavra do ano: Especismo

Quando eu era criança sempre me questionava sobre especismo mas não conhecia a palavra. As pessoas à minha volta sempre achavam esses questionamentos muito extremistas. E eu não entendia. A única vez que eu vi os meus questionamentos de criança sendo ilustrados de alguma forma foi conhecendo outras culturas como algumas vertentes do budismo por exemplo.

Hoje eu vejo algumas pessoas fazendo os mesmos questionamentos, o de não subjulgar as outras espécies, não financiar a indústria animal, não usar animais para testes em laboratório, entre outras coisas. E quando vejo isso sinto que estou do lado errado dessa história. Se lá no inicio eu já entendia essa questão, porque nunca fiz nada a respeito?

Porque me senti sozinha.

O ser humano pode ser especialmente inteligente, isso faz de nós superiores? Não sei. Eu acho a natureza encantadora e acho que nós na condição de humanos, talvez não saibamos enxergar os valores reais do mundo a nossa volta. Principalmente porque a cada dia que se passa, ficamos cada vez mais distantes dele. Nós construímos cidades inteiras, grandes centro urbanos, tudo que for possível para afastar o resto do mundo de nós.

Eu entendo que no passado, nossa dificuldade de ter controle sobre o meio tenha nos levado à construir esse afastamento. Mas francamente, hoje, com toda tecnologia que a gente tem, já deveríamos ter aprendido a coexistir com as outras espécies de maneira sustentável para o nosso planeta.

Mas o que acontece realmente é que temos muitas espécies extintas, outras perto da extinção e o que sobrou, escravizado. Para onde estamos caminhando ? Estamos priorizando direito ?

Acho que o primeiro passo, é fazer as pessoas pensarem, questionarem, por que nossa vida é tão louca e frenética que as pessoas não tem feito isso, parece algo tão distante da sua realidade, não é? Mas não é, basta prestar a atenção em como você vive.

É normal você ir à praia mas não poder entrar na água com risco de pegar uma doença? Não deveria ser. Na nossa loucura de desenvolvimento, estragamos coisas simples como essa. É normal você se alimentar de misturas que tem mais compostos químicos artificiais do que alimentos de verdade? Também não deveria ser.

Porém temos tecnologia pra procurar água em marte.

O que fazer então? Faça as pessoas pensarem sobre isso, converse, não tenha medo. Toda mudança começa com uma ideia que vai contaminando as pessoas, que levam à novas ideias, que fazem as pessoas se identificarem e verem que não estão sozinhas. E a união é importante para mudar o mundo.

Poderia dizer que poderíamos tornar o mundo mais humano, mas vejo que o problema é que ele está muito humano. Nós humanos tomamos conta dele da única maneira que sabemos fazer, subjulgando. Por isso não gosto dessa palavra, humanizar. Então vou usar coexistir.

Vamos reaprender a coexistir?