Sobre as lagrimas

O choro é uma história contada em silêncio

Nenhuma lágrima é atoa. Transbordarmos. Enchemos os pulmões com uma inundação de sentimentos, a garganta de nós, a língua de amargos, o coração de tempestades.

Tudo se vai.

Depois, um alívio pesado, ou talvez uma culpa leve? “Sou fraca. Choro por tudo! Será que vou ser uma pessoa estável um dia?” A resposta é não. Tudo o que eu vivi está aqui, meu fardo não é o mais pesado (mas também não é leve).

Acho que o segredo é continuar e transbordar.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.