O feminismo e o meu muito obrigada!

Primeiramente, gostaria de agradecer a todas as pessoas que leram meu texto, se identificaram e se solidarizaram com o que aconteceu comigo. Recebi muitos feedbacks positivos e muitos relatos de histórias parecidas, enviadas por mulheres que já sofreram abuso e preconceito nesse contexto predominantemente masculino, branco e hétero. O que confirma que não se trata de um caso isolado, mas apenas um exemplo de uma situação social muito mais ampla.

A boa notícia é que tem muita gente lutando pra modificar esse cenário. Fiquei realmente impressionada com a sólida rede de mulheres que encontrei virtualmente, que não se calam frente à injustiça e que fazem o possível para se ampararem mutuamente. E sinceramente, eu acho isso lindo! Quanto mais unidas, mais força teremos para exigir direitos, respeito e representatividade.

Diante disso tudo, gostaria de agradecer, mais uma vez, todo o apoio e suporte que recebi nesses últimos dias. E gostaria de dizer para aquelas que ainda estão um pouco perdidas nesse cenário que há esperança e que as mudanças vem ocorrendo SIM. Deixo aqui uma lista de sites e páginas nerds e feministas, super recomendadas para quem procura sobre o assunto:

Minas Nerds

Collant sem decote

Valkírias

Kaol Porfírio, ilustradora da série Fight Like a Girl

Lugar de Mulher

Ponto G, podcast

Paradise Books br

Pri Ferrari, autora do Coisa de Menina

Minha casa oficial agora é o Minas Nerds, podem me acompanhar por lá. Deixarei meu perfil no Medium para os textos mais pessoais.

Deixo também uma música que já me fez chorar muito na vida e que acho que combina bem com o tema. Meio brega, eu sei… Mas sei lá, toda essa história me fez lembrar daquela menina desengonçada e magrela, que gostava de ler no recreio e de assistir Cavaleiros do Zodíaco na TV cheia de chuvisco da casa da vó. Tenho certeza que ela estaria muito feliz agora…